O parlamentar ainda teve seu direito regimental de fazer o encaminhamento tolhido

O deputado Ulysses Moraes votou contra a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que garante a reeleição para a presidência do Tribunal de Contas do Estado (TCE). O parlamentar defende que deve existir uma maior rotatividade no Tribunal de Mato Grosso. E vale destacar que o projeto com o substitutivo só foi apresentado na sessão desta quarta-feira (30).

“Só hoje tivemos acesso ao substitutivo da PEC 17/2020, que incluía a presidência do TCE. Isso é inacreditável, porque votamos algo que nem tinha sido disponibilizado para os deputados. Fui denunciar isso e ainda tive meu direito tolhido de forma arbitrária”, disse Moraes.

O parlamentar estava usando seu direito regimental de fazer o encaminhamento, quando teve o microfone cortado na sessão da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso (ALMT).

A PEC apresentada permitia a reeleição para o cargo de procurador-geral de Contas, do Ministério Público de Contas (MPC). Porém, de última hora apareceu esse substitutivo permitindo a reeleição também ao presidente do TCE.

“Mato Grosso está indo na contramão desse debate. Usaram um projeto do Ministério Público, alegando dar autonomia, mas na verdade retira. É inadmissível deixar que essas pessoas perpetuem no Poder”, destacou o parlamentar.

O projeto ainda voltará para segunda votação no Plenário da ALMT.

Fonte | Assessoria

Powered by Rock Convert
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *