Saiba como as técnicas de massagens orientais, radiestesia e stiperterapia são aplicadas para gerar mais resultados no procedimento do terapeuta Valter Souza

Uma terapia que combina técnicas de massagens orientais, radiestesia e stiperterapia (com aplicações de pastilhas de silício Stiper) tem se mostrado bastante eficaz para as dores crônicas. Com esse procedimento, o terapeuta holístico Valter de Sousa, de 84 anos, trata em sua clínica em Muriaé, Minas Gerais, mais de 160 pacientes por mês, que sofrem de fibromialgia, artrite, artrose, tendinite, bursite, hérnia de disco, nervo ciático e outras disfunções físicas.

Cada atendimento tem duração de 2 horas e envolve massagens com técnica de do-in, shiatsu ou reflexologia nas áreas doloridas. Por meio dos toques das mãos, o terapeuta consegue, além de estimular os pontos afetados, avaliar as condições do paciente e a causa da dor. “Durante a massagem detecto se a dor da pessoa vem dos nervos e dos músculos. Se for origem renal ou de órgãos internos encaminho para médicos especialistas, como osteopatas e nefrologistas, para tratar do problema”, afirma

O procedimento conta ainda com radiestesia, técnica que utiliza pêndulo ou outro instrumento para detectar os pontos de desequilíbrio no organismo e restaurar as energias nessas áreas, para promover saúde e bem-estar. A reenergização da radiestesia é potencializada com aplicações de pastilhas de silício Stiper, que também possui a capacidade de absorver as frequências energéticas em desequilíbrio e devolver ao organismo as energias harmonizadas. “Por isso, a radiestesia se torna mais eficaz com stiperterapia, e essa aplicação conjunta pode reduzir em mais de 50% e até eliminar por completo a dor do paciente“, explica Souza.

O poder do silício – Químico de formação e ex-gerente de uma empresa do ramo de colchões térmicos, Sousa começou a se interessar por terapias alternativas já perto de se aposentar. Em 2001, se matriculou em um curso de técnicas de massagem e massagem terapêutica, da Escola de Massoterapia e Terapias Alternativas Hair Center, para cuidar da esposa doente.

Desde então não parou mais. Especializou-se em massoterapia, radiestesia, reflexologia, até que em 2006, a convite da irmã, também terapeuta, participou de um workshop de stiperterapia, em que foram apresentados  estudos e palestras sobre as propriedades e aplicações das pastilhas de silício da Stiper, sobretudo na acupuntura sem agulha e auriculoterapia, para tratar de diversas disfunções físicas e emocionais.

Impressionado com os estudos de caso de stiperterapia, Sousa resolveu colocar o conhecimento adquirido no workshop em prática, desenvolvendo uma técnica combinando diversas modalidades de terapias alternativas, incluindo as pastilhas de microcristais de rocha.

Segundo o terapeuta, os resultados são bastante animadores e variam conforme o caso, mas costumam aparecer a partir de três ou quatro sessões. “Já tive pacientes com membros torcidos e coluna envergada que tiveram suas posturas normalizadas com o tratamento”, conclui Sousa.

Sobre Stiper

No mercado desde 2005, a empresa fundada pela família Gianfratti inovou ao produzir no Brasil os primeiros produtos de beleza e para saúde à base de silício, um dos elementos mais abundantes da crosta terrestre. O seu portfólio conta com itens entre máscara esfoliante facial e corporal, pastilhas para acupuntura e para acupuntura auricular, com benefícios cientificamente comprovados em pesquisas, além de suplementos que combinam o mineral com ácido hialurônico, indicado para tratamento antienvelhecimento, e a versão com extrato de semente de uva, para combate ao stress e prevenção de doenças cardiovasculares. A Stiper está sediada na Grande São Paulo, mas atende todo o território nacional por meio de lojas revendedoras e de sua loja online. Saiba mais sobre a Stiper clicando aqui.

(Visited 1 times, 1 visits today)