Novidade foi anunciada pela ministra da Saúde, Nísia Trindade, pelas redes sociais, e segue recomendação da Organização Mundial de Saúde

A vacina contra o HPV passa a ser aplicada em dose única. O anúncio foi feito na noite de segunda-feira (1º/4) pela ministra da Saúde, Nísia Trindade, pelas redes sociais. Antes, o imunizante contra o vírus, principal causa do câncer de colo de útero, era aplicado em duas doses.


“Uma só vacina vai nos proteger a vida toda contra vários tipos de doença e de câncer causados pelo HPV, como o câncer do colo do útero. Não vamos deixar que crianças e jovens corram esse risco quando crescerem”, escreveu a ministra pelas redes sociais.


Segundo a ministra, a decisão de usar apenas uma dose de vacina foi baseada em estudos científicos, conforme recomendação da Organização Mundial da Saúde.

A ministra informou que em ano ano passado foram aplicadas 5,6 milhões de doses do imunizante, o maior número desde 2018 e um aumento de 42% no número de doses aplicadas em relação a 2022.

Prevenção

O Ministério da Saúde recomenda a vacina, que é distribuída de graça pelo Sistema Único de Saúde, para meninos e meninas de 9 a 14 anos; vítimas de abuso sexual de 15 a 45 anos (homens e mulheres) que não tenham tomado a vacina; mulheres e homens que vivem com HIV, transplantados de órgãos sólidos, de medula óssea ou pacientes oncológicos na faixa etária de 9 a 45 anos.

Durante o anúncio da dose única da vacina contra o HPV, a ministra da Saúde afirmou que estados e municípios também foram orientados a fazer uma busca ativa dos jovens de até 19 anos que não receberam nenhuma dose do imunizante para atualizar a vacinação.

A doença

Uma das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) mais comuns, o Papilomavírus Humano, mais conhecido como HPV, é um vírus que possui mais de 200 tipos. Dois deles são responsáveis por 70% dos casos de câncer de colo de útero, que é o terceiro tumor mais frequente na população feminina e a quarta causa de morte de mulheres por câncer, de acordo com o Ministério da Saúde.

Estimativas indicam que cerca de 17 mil mulheres sejam diagnosticadas com câncer de colo de útero no Brasil todos os anos.

Via | Agência Gov. Foto | Antonio Cruz – Agência Brasil

Print Friendly, PDF & Email
(Visited 1 times, 1 visits today)