Existem diversas abordagens de psicoterapia baseadas em diferentes visões de homem e de mundo: freudiana, junguiana, lacaniana, comportamental, cognitiva-comportamental, fenomenológica, sistêmica, entre outras.

Independente da abordagem escolhida, é possível que o atendimento ao paciente também ocorra em modalidades ou formatos diversificados, como individual, em grupo ou fora do consultório (sendo esta última conhecida como Acompanhamento Terapêutico).

“Todas as modalidades podem funcionar e trazer benefícios para os pacientes a partir da análise de boas evidências científicas pautadas também em uma completa avaliação do caso”, diz Filipe Colombini, psicólogo e CEO da Equipe AT. “O Acompanhamento Terapêutico, por exemplo, atende a um amplo espectro de demandas, não apenas casos de autismo e é indicado em várias situações, como depressões, psicoses, fobias, transtorno obsessivo compulsivo (TOC), alcoolismo, dificuldades de aprendizagem e socialização, além de abuso de drogas, desorganização psíquica, doenças incapacitantes, entre outras”, conclui.

Conheça, a seguir, cinco modalidades importantes na área da Psicologia:

1. Terapia de consultório: oferece um ambiente acolhedor e seguro dentro do consultório. Ela é baseada no relato verbal do paciente, ou seja, no que é falado, analisado, orientado e refletido na interação entre duas pessoas. Aqui, o terapeuta tem a oportunidade de aprofundar sua investigação pessoal, explorando de maneira íntima pensamentos, emoções e comportamentos. O contexto confidencial e centrado no cliente oferece uma atenção singular às suas necessidades, permitindo que o psicoterapeuta adapte estratégias e intervenções de maneira personalizada e individualizada. 

2. Terapia em Grupo: ao unir pacientes que enfrentam desafios similares, essa modalidade proporciona uma sensação de comunidade, segurança e compreensão mútua. A interação do grupo permite a troca de perspectivas e estratégias de enfrentamento e apoio, fortalecendo os laços emocionais e promovendo um senso de pertencimento do grupo. É um espaço propício para a construção de relações significativas e o enfrentamento coletivo de desafios.

3. Acompanhamento Terapêutico: é uma forma de intervenção terapêutica que se dá no cotidiano, no dia a dia do paciente. Nesse processo, o psicoterapeuta pode acompanhar o paciente em suas atividades diárias ou em situações sociais que podem ser desafiadoras, atuando em parques, shoppings e outros eventos, para oferecer suporte em tempo real a partir de uma avaliação completa. É uma modalidade de intervenção psicológica que se destaca pela flexibilidade e adaptabilidade às necessidades individuais dos clientes. Como ocorre no ambiente do cliente, depende menos do relato verbal e mais da observação e da interação ao vivo, favorecendo a aplicação prática de estratégias terapêuticas.

4. Terapia Familiar: tem como objetivo abordar as dinâmicas e desafios que afetam a unidade familiar como um todo. Nesse contexto, o terapeuta trabalha com os membros da família para melhorar a comunicação, resolver conflitos e fortalecer os vínculos, promovendo um ambiente mais saudável e harmonioso.

5. Terapia de Casal: concentra-se especificamente na relação entre casais e visa a superação de conflitos, por meio da compreensão mútua e aprimoramento da comunicação. Essa abordagem tem como objetivo fortalecer o relacionamento, proporcionando ferramentas para que o casal consiga lidar com seus desafios e esteja apto a construir uma parceria saudável para ambos.

Mais sobre Filipe Colombini: psicólogo, fundador e CEO da Equipe AT, empresa com foco em Acompanhamento Terapêutico (AT) e atendimento fora do consultório, que atua em São Paulo (SP) desde 2012. Especialista em orientação parental e atendimento de crianças, jovens e adultos. Especialista em Clínica Analítico-Comportamental. Mestre em Psicologia da Educação pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP). Professor do Curso de Acompanhamento Terapêutico do Grupo Interdisciplinar de Estudos de Álcool e Drogas – Instituto de Psiquiatria Hospital das Clínicas (GREA-IPq-HCFMUSP). Professor e Coordenador acadêmico do Aprimoramento em AT da Equipe AT. Formação em Psicoterapia Baseada em Evidências, Acompanhamento Terapêutico, Terapia Infantil, Desenvolvimento Atípico e Abuso de Substâncias.

Via | Assessoria Foto | Divulgação

Print Friendly, PDF & Email
(Visited 1 times, 2 visits today)