A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera o plano alimentar como um dos mais saudáveis do mundo

 A dieta nórdica, também conhecida como dieta escandinava, é um modelo alimentar fundamentado nas tradições culinárias dos países nórdicos, como Dinamarca, Finlândia, Islândia, Noruega e Suécia. Essa abordagem alimentar tem atraído atenção devido aos potenciais benefícios para a saúde. A dieta nórdica destaca a importância do consumo de alimentos locais e sazonais, promovendo uma abordagem sustentável e ecologicamente consciente. 

Marcia Xavier Santos, nutricionista e professora do curso de Nutrição da Faculdade Santa Marcelina, destaca que a dieta nórdica pode contribuir para o emagrecimento de algumas pessoas, e ressalta a complexidade desse processo individual. Segundo ela, a perda de peso é influenciada por diversos fatores, como metabolismo, níveis de atividade física, genética e hábitos alimentares específicos de cada pessoa. 

A seguir, a nutricionista elenca alguns benefícios associados à adoção da dieta nórdica. 

Quais os benefícios dessa dieta para a saúde? 

A dieta nórdica tem sido associada a diversos benefícios para a saúde, muitos dos quais são semelhantes aos benefícios observados em outras dietas ricas em alimentos integrais, frutas, vegetais e peixes. Aqui estão alguns dos potenciais benefícios dessa dieta: 

Saúde cardiovascular: A dieta nórdica é rica em ácidos graxos ômega -3 provenientes de peixes, o que pode ter efeitos benéficos na saúde cardiovascular, ajudando a reduzir os níveis de triglicerídeos e a melhorar a função cardíaca. 

Controle do peso: A ênfase em alimentos integrais, grãos e vegetais pode contribuir para o controle do peso, pois esses alimentos geralmente são ricos em fibras e têm menor densidade calórica. 

Sustentabilidade: Além dos benefícios individuais para a saúde, a dieta nórdica tem um foco significativo na sustentabilidade, promovendo o consumo de alimentos locais, sazonais e produzidos de maneira ambientalmente consciente. 

Qualquer pessoa pode fazer esta dieta? 

Em geral, a dieta nórdica é considerada uma escolha saudável e equilibrada, e muitas pessoas podem se beneficiar dela. No entanto, é importante observar que as necessidades nutricionais podem variar entre indivíduos devido a fatores como idade, sexo, nível de atividade física, condições de saúde pré-existentes e metas específicas, como perda de peso. 

Quais os alimentos permitidos na nesta dieta?  

A dieta nórdica enfatiza alimentos frescos, locais e sazonais, com uma ênfase especial em alimentos ricos em nutrientes. Aqui estão alguns alimentos comumente incluídos na dieta nórdica:  

Peixes de águas frias: Salmão, arenque, cavala e outros peixes ricos em ácidos graxos e ômega -3 são fundamentais na dieta nórdica. 

Grãos integrais: Cevada, centeio, aveia, trigo integral e outros grãos integrais fornecem fibras, vitaminas e minerais. 

Frutas e vegetais: Maçãs, peras, bagas, batatas, cenouras, couve, espinafre e outros vegetais e frutas frescos são consumidos regularmente. 

Produtos locais e sazonais: A ênfase na sazonalidade e na produção local é uma característica importante da dieta nórdica. 

Nozes e sementes: Nozes, sementes de girassol, sementes de abóbora e outras sementes são fontes de gorduras saudáveis e nutrientes essenciais. 

Leguminosas: Feijões, lentilhas e ervilhas são fontes de proteína vegetal e fibras. 

Óleo de canola e outras gorduras saudáveis:Óleo de canola, azeite de oliva e outras fontes de gorduras saudáveis são usados para cozinhar e temperar. 

A dieta tem que recomendada por um nutricionista, ou sites da internet que contenham essa dieta, também auxiliam na elaboração?  

Embora os recursos online possam ser úteis para obter informações gerais sobre a dieta nórdica, é importante abordar a implementação da dieta de forma responsável, especialmente se houver considerações de saúde específicas. Além disso, a dieta nórdica pode variar em detalhes, e um nutricionista pode ajustar o plano para atender às suas necessidades individuais. 

Sobre a Faculdade Santa Marcelina

Faculdade Santa Marcelina é uma instituição mantida pela Associação Santa Marcelina – ASM, fundada em 1º de janeiro de 1915 como entidade filantrópica. Desde o início, os princípios de orientação, formação e educação da juventude foram os alicerces do trabalho das Irmãs Marcelinas. Em São Paulo, as unidades de ensino superior iniciaram seus trabalhos nos bairros de Perdizes, em 1929, e Itaquera, em 1999. Para os estudantes é oferecida toda a infraestrutura necessária para o desenvolvimento intelectual e social, formando profissionais em cursos de Graduação e Pós-Graduação (Lato Sensu). Na unidade Perdizes os cursos oferecidos são: Música, Licenciatura em Música, Artes Visuais,  e Moda. Já na unidade Itaquera são oferecidas graduações em Psicologia, Administração, Ciências Contábeis, Enfermagem, Fisioterapia, Medicina, Nutrição, Tecnologia em Radiologia e Tecnologia em Estética e Cosmética. Além disso, há também a opção de cursos na modalidade de ensino a distância, que incluem Administração, Gestão Comercial, Gestão Hospitalar e Gestão de Recursos Humanos.

Via | Assessoria Foto | Freepik

Print Friendly, PDF & Email
(Visited 1 times, 1 visits today)