Samantha Costa produz biscoitos há 6 anos e caiu no gosto popular ao produzir uma receita de família e ofertar um espaço acolhedor 

O que começou como um agrado para os clientes se tornou o sustento da família da Samantha Costa, 38 anos, empreendedora de Rondonópolis, com a ‘Dona Roça Biscoitos Artesanais’, que desde 2017 prepara uma receita única e familiar. Ela contou com o apoio do Sebrae/MT (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado de Mato Grosso) para estruturar a empresa que foi criada oficialmente em 2021 e desde então caiu no gosto popular com uma receita familiar e um espaço acolhedor. 

Samantha e o esposo, Crácio da Costa, já fizeram diversas consultorias com o Sebrae/MT. Além das consultorias, a empreendedora participa do programa ‘Sebrae Delas’ e integra diversas outras ações da instituição. Ela que já participou de missão técnica junto à instituição, ressalta que todas as ações foram fundamentais para o desenvolvimento e consolidação do negócio. “ O Sebrae foi um divisor de águas para nós, para chegarmos onde estamos hoje. Às vezes as pessoas olham e falam assim: ‘Nossa, vocês são grandes’. Não, a gente não é grande. A gente pensa como grande e age como grande, mas somos pequenos. A gente só buscou conhecimento para poder agir dessa maneira e agir corretamente dentro do mercado. Muitos pequenos estão desassistidos no mercado e eu sei o quanto é difícil empreender. A gente lava, limpa, faz a massa, produz, embala, compra, fecha cardápio, monta planilha financeira, atende, vende e muitos empreendedores não sabem como lidar para tornar isso formal e conseguir sobreviver nesse mercado”, conta.

Para Samantha, a consultoria financeira desenvolvida pelo Sebrae/MT foi determinante para que o faturamento da Dona Roça aumentasse. “Eu sempre participei dos cursos que o Sebrae oferece para empreendedores e conforme a gente foi construindo esse relacionamento, esse aprendizado, foi mudando os níveis dos cursos que a gente ia participando. E, a consultoria financeira foi a melhor experiência da minha vida, pois fez a nossa empresa caminhar melhor. Eu tenho duas vidas: uma antes e uma pós-consultoria financeira, porque mudou a forma como eu vejo o meu negócio A gente fez logo quando abriu a loja e compensou muito porque a visão, o conhecimento, os questionamentos fazem você entender a forma como você lida com a sua compra e com a sua venda, faz o coração da sua empresa pulsar melhor”, descreve.

Trajetória de vida

Samantha nasceu em Cuiabá, em 1986. De família humilde, desde os 15 anos de idade já lecionava para ajudar os pais. Aos 19, se formou em Pedagogia e continuou atuando como professora. Em 2014, descobriu um tumor. “A princípio, ele tinha características de maligno, mas na biópsia final ele era benigno, mas essa descoberta do tumor foi uma chave que virou para mim e para o meu esposo. A gente entendeu que precisava ficar mais perto um do outro, porque ele viajava muito e eu ficava muito sozinha com as crianças. Foi quando a gente decidiu se mudar para um sítio e construir a vida em um novo lugar”, explica Samantha.

Com a nova rotina, o casal precisou se adaptar e buscar estratégias para ter o sustento com as opções que o sítio poderia oferecer. “A gente fazia queijo para vender, vendia o ovo caipira, e eu ainda trabalhava na escola, até que um dia conheci uma senhora que fazia biscoitos de nata com um sabor inigualável. Eu pedi a receita para ela, comentei que no sítio sempre sobrava muita nata e ela não quis passar a receita porque disse que era da avó. Eu pedi então que ela fizesse os biscoitos com a nata do sítio. No dia em que ela entregou os biscoitos, ela colocou um papel no meu jaleco com os ingredientes da receita, mas sem a quantidade e o modo de preparo. E me falou que sentiu no coração que tinha que me dar a receita e que se eu tivesse o dom de fazer, Deus me abençoaria. Eu fiz umas duas vezes e não deu certo, até que um dia que acordei às 4h da manhã e fui tentar pela terceira vez e quando comi, senti que estava no caminho certo”, diz.

Sobre os segredos da receita única do biscoito que derrete na boca e conquista todos, Samantha explica que o carinho e o cuidado que envolve a produção de cada biscoito os tornam únicos. Ela usa o mesmo garfo há 6 anos para marcar todos os biscoitos que são produzidos diariamente. “Eu entendi que o segredo é não ter pressa, é entender o tempo da receita, é pegar a massa com carinho. Como tinha muita nata, eu fazia biscoitos para mandar como mimo para os clientes. Depois, comecei a fazer mais para ajudar na renda de casa. Veio a pandemia e a gente ressignificou mais ainda o sentido de ficar juntos. No final da pandemia, a gente decidiu realmente abrir a Dona Roça, com CNPJ, tudo certinho e realmente viver isso”, conta a empreendedora.

Dificuldades e recomeço

Samantha detalha que o processo de empreender não é fácil. Ela diz que a falta de apoio, principalmente de amigos e familiares foi determinante para que ela priorizasse o sucesso do seu negócio. “O empreendedorismo me ensinou que os clientes se tornam amigos e os amigos não se tornam clientes. Todos os dias a gente aprende um pouco sobre o que é empreender, porque não é você seguir o mercado, é você ter a essência do seu produto dentro do mercado. A gente chegou na cidade trazendo essa história nossa, que a gente era da roça, a gente produzia. Viemos da agricultura familiar porque a gente produzia o queijo, o leite, o ovo. Só que a agricultura familiar ainda não é tão visada na nossa sociedade e quando a gente decidiu realmente empreender dos biscoitos, foi porque a gente viu que ali a gente conseguiria tornar rentável para sustento familiar. Começamos a empreender somente com os biscoitos e com apenas dois sabores: nata e casadinho de goiabada”, diz Samantha.

Atualmente a Dona Roça produz diversos sabores de biscoitos. Nata, leite condensado, casadinho de goiabada, casadinho de doce de leite, raspas de laranja, raspas de limão, maracujá, baunilha, café, chocolate e leite ninho são alguns dos sabores disponíveis. O diferencial da loja é que quem visita consegue acompanhar toda a produção dos biscoitos por meio de uma divisória, desde a separação dos ingredientes, mistura, preparação da massa, modelagem do biscoito, até que ele saia quentinho do forno. Samantha diz que percebeu com o apoio do Sebrae/MT que o diferencial da Dona Roça era o contato com os clientes.

“A gente vem caminhando e aprendendo a cada dia como trabalhar. A gente buscou no Sebrae o apoio que a gente não encontrou em outros lugares e encontramos orientações que eram nortes, direcionamento e era o que a gente precisava. A gente buscou conhecimento para viver de biscoitos e tudo que a gente faz aqui tem que ter amor. Nada pode sair daqui sem amor. A gente entendeu que o nosso cliente quer aquilo que ele não encontra no mercado. Nossos clientes chegam aqui, sentam, conversam, tomam café, então é toda uma experiência. A gente preza muito por essa aproximação, por mostrar como é feito e mostrar o quanto nos dedicamos por isso aqui”, conta a empreendedora

Reconhecimento

Em outubro deste ano, a empreendedora teve o trabalho reconhecido na edição estadual do ‘Prêmio Sebrae Mulher de Negócios’. Ela ficou em 2º lugar na categoria Microempreendedora Individual e o troféu da premiação tem um lugar reservado e especial na loja Dona Roça. Para Samantha, o reconhecimento do trabalho desenvolvido demonstra que ela está no caminho certo. “Eu não esperava conquistar o segundo lugar, foi uma surpresa ser a única premiada da região Sul. Eu sabia que tinham mais de 50 mulheres de todo o estado contando suas histórias e sabia também que nós, uma família da roça que começou produzindo apenas queijo, leite e biscoito e fazendo feira, tínhamos esse desafio de contar a minha história e encantar as pessoas, mostrar que somos reais, foi muito emocionante. Choramos muito porque a história não é da Dona Roça, é da família que começou a empreender”, diz. 

Olhar no futuro

Samantha diz que pretende continuar trabalhando sem perder a essência da Dona Roça. A família tem como prioridade manter o que tem conquistado tantos clientes: o contato e cuidado com o que é feito. “ A gente planeja que a nossa essência não seja perdida por nada, falamos do dinheiro, que é importante, mas as conquistas, as pequenas conquistas são mais importantes ainda. O cliente é o que faz mover o coração da Dona Roça e pretendemos ter mais clientes com o mesmo carinho, com o mesmo ingrediente que a gente fala que é que não pode faltar, que é um segredo nosso, que é o amor, a atenção e o respeito, ao alimento e a cada um que entra aqui e vem compartilhar conosco a sua história”, finaliza.

_____

Via | Assessoria Sebrae-MT Foto | Divulgação

Print Friendly, PDF & Email
(Visited 1 times, 1 visits today)