Número de prejudicados e os ganhos obtidos por influencers levaram a Polícia Civil do Maranhão realizar uma operação que investiga um esquema criminoso em torno do jogo “Fortune Tiger”.

Apesar de terem ganhado notoriedade na internet, principalmente após a divulgação pesada de alguns influenciadores digitais, os jogos de azar online acumulam diversos relatos de pessoas que sofreram perdas financeiras.

No Maranhão, o número de prejudicados e os ganhos obtidos por influenciadores levaram a Polícia Civil a realizar uma operação que investiga um esquema criminoso em torno do jogo “Fortune Tiger”, também conhecido como “jogo do tigrinho”.

O game de cassino online, do tipo caça-níquel, promete ganhos em dinheiro. Por ir contra a Lei de Contravenções Penais – que considera crime os jogos de azar em que o ganho ou a perda dependem da sorte – o jogo é considerado ilegal.

O casal de influenciadores Skarlete Mello e Erick Costa foi um dos alvos da operação deflagrada pela Polícia Civil do Maranhão. Conhecidos por divulgarem a plataforma, os dois foram presos na última sexta-feira (15).

Skarlete é apontada ainda como chefe de uma organização criminosa envolvida com tráfico de drogas, armas e lavagem de dinheiro. Segundo a polícia, a influencer deve usar tornozeleira eletrônica para monitoramento.

Outras duas pessoas foram presas em São Luís (MA) por envolvimento no caso.

Erick Costa e Skarlete Melo são investigados por diversos crimes relacionados ao Fortune Tiger, ou 'Jogo do Tigre'  — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Erick Costa e Skarlete Melo são investigados por diversos crimes relacionados ao Fortune Tiger, ou ‘Jogo do Tigre’ — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Mas, afinal, o que é o ‘jogo do tigrinho’?

O “jogo do tigrinho” é um cassino online famoso que promete ganhos fabulosos. Na prática, o objetivo dele é que o jogador faça uma combinação de três figuras iguais nas três fileiras que aparecem na tela.

Como o jogo não é desenvolvido pelas casas de apostas, ele pode aparecer em mais de um site, geralmente dentro de categorias como “cassino online”, o que é proibido no Brasil.

No Brasil, o “Fortune Tiger” ficou famoso principalmente devido à extensa campanha que incluiu muitos influenciadores digitais e jogadores que compartilham suas táticas para se dar bem.

‘Perdi meu salário todo em 15 minutos’, revela vítima do 'Jogo do Tigre’

‘Perdi meu salário todo em 15 minutos’, revela vítima do ‘Jogo do Tigre’

Outros jogos

O “jogo do tigrinho” não é o único que recebe reclamações de pessoas que ficaram no prejuízo. Na internet, é possível encontrar outros games que sugerem trazer grande retorno, mas, depois, frustram usuários.

Conheça alguns jogos abaixo e, em seguida, veja as reclamações de jogadores.

  • Spaceman/Aviator/JetX (jogos crash): os jogos mostram uma espécie de gráfico com a alta do item do jogo (astronauta ou avião, por exemplo), o que representa o multiplicador da aposta. A ideia é retirar o dinheiro antes do “crash”, ou seja, o momento em que o jogo acaba e o usuário perde tudo;
  • Mines: em um tabuleiro com 25 casas, o objetivo é descobrir onde estão as estrelas e fugir das bombas (ou minas). O jogador escolhe quanto vai apostar e qual será o nível de dificuldade em cada rodada.

As queixas encontradas no site Reclame Aqui costumam envolver o funcionamento incorreto do serviço. É o caso de uma jogadora de Camaçari (BA), que afirmou ter sido induzida a colocar mais créditos no Fortune OX em uma “fase extra”, em que o jogo garante um prêmio aos usuários.

O jogo Mines também foi alvo de uma reclamação de um jogador de Campinas (SP). Ele disse ter configurado o jogo para ter apenas 4 bombas em 25 espaços disponíveis e, mesmo assim, perdeu o jogo em 10 rodadas seguidas. “Parece que é programado para perder”, afirmou.

Congresso discute a regulamentação de apostas

Em Brasília, o Senado aprovou no dia 12 de dezembro, o projeto que regulamenta e tributa o mercado de apostas esportivas, as “bets”. No entanto, deixou de fora os jogos definidos como competições “cujo resultado é desconhecido no momento da aposta”. Isso fez com que jogos de azar saíssem do texto.

Desta forma, o projeto vai valer somente para apostas de “eventos reais” em que é definido, no momento da jogada, quanto o apostador pode ganhar se acertar o palpite. As bets, apesar de legais no país, ainda não são tributadas pelo governo.

A proposta, que foi alterada pelos senadores, retornará à Câmara para nova rodada de votação.

Via | G1 Fotos | Reprodução

Print Friendly, PDF & Email
(Visited 1 times, 1 visits today)