Idoso fica sem água após moradores fazerem suposto ‘gato’ e é espancado por vizinhos ao chamar concessionária
,

Idoso fica sem água após moradores fazerem suposto ‘gato’ e é espancado por vizinhos ao chamar concessionária

Vítima, de 73 anos, teria chamado a concessionária de água para verificar a falta de fornecimento. Moradores agrediram o idoso com bastões de ferro, que foi socorrido com múltiplas fraturas.

Um idoso de 73 anos, que estava sem água em casa, após os moradores fazerem um suposto ‘gato’ na rede de fornecimento, foi espancado por vizinhos ao chamar os fiscais da concessionária de água e esgoto. O caso aconteceu em Várzea Grande, região metropolitana da capital, no dia 2 deste mês, mas o caso ganhou repercussão nesta sexta-feira (10), após imagens de uma câmera de segurança do local que registrou a agressão serem divulgadas.

O vídeo mostra o momento em que o idoso está na esquina com uma pá na mão. Três suspeitos com bastões de ferro se aproximam da vítima e começam as agressões. A vítima cai no chão e, em seguida, os suspeitos continuam agredindo a vítima.

De acordo com a Polícia Civil, o caso aconteceu no Bairro Jardim dos Estados. A filha do idoso relatou à polícia que o pai teve o fornecimento de água interrompido em casa e solicitou ao Departamento de Água e Esgoto (DAE) para ir na residência verificar o que havia ocorrido.

O DAE explicou que a rede de água do idoso passa por baixo da casa dos suspeitos, e que, ao pedir autorização para verificar a falta de água, os moradores negaram.

Segundo a polícia, os funcionários da DAE foram ameaçados pelos suspeitos e foram embora sem resolver o problema. Em seguida, o idoso foi abordado pelos suspeitos e agredido.

A vítima foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao Pronto Socorro de Várzea Grande. O idoso está internado e foi submetido a uma cirurgia ortopédica.

Idoso foi agredido pelos vizinhos e está internado no Pronto Socorro de Várzea Grande (MT) — Foto: Reprodução

A concessionária informou que, posteriormente, a família da vítima e os moradores fizeram um acordo e o DAE deve ir até o local para verificar o fornecimento de água da vítima agredida.

A Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, Criança e Idoso de Várzea Grande da Polícia Civil investiga o crime.

Via | G1 Fotos | Reprodução

Share this content:

(Visited 1 times, 1 visits today)
Ver mais: