Equipes de fiscalização da Diretoria de Unidade Desconcentrada da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) de Barra do Garças apreenderam cerca de 50 redes fixadas na região do Lago Cruzeiro, no Rio Araguaia, na cidade de Araguaiana (564 km de Cuiabá). A fiscalização aconteceu na última quinta-feira (25).

A retirada de peixes dos rios com rede é considerada pesca predatória, o que configura crime ambiental. Durante o período de defeso da piracema, que vai até o dia 31 de janeiro de 2022 nos rios de Mato Grosso, toda a pesca é proibida, exceto a de subsistência. Conforme o diretor da DUD de Barra dos Garças, Moacir Couto, desde o início do defeso da piracema, já foram retiradas dos rios pela regional mais de 100 redes.

“É um trabalho que a Sema desenvolve juntamente com a Polícia Militar, o Ibama, e outros parceiros, para coibir a pesca predatória neste período. A falta de conscientização tem sido o por inimigo do trabalho dos órgãos fiscalizadores. As fiscalizações são constantes e o trabalho continua até o final do período proibitivo”, explica.

Apreensão de redes
Créditos: Sema-MT

Defeso da piracema

O período de defeso da piracema nos rios de Mato Grosso começou no dia 1° de outubro e vai até 31 de janeiro de 2022. Neste período, é proibida a pesca, exceto para subsistência, e retirada de peixes para pesquisa. A pesca segue proibida nos Rios de divisa até 28 de fevereiro.

Durante os primeiros 45 dias do período de defeso da piracema em Mato Grosso foram apreendidos 416 quilos de pescado, e aplicadas mais de R$ 45 mil em multas por pesca ilegal, além da apreensão de petrechos.

As multas e apreensões são resultado da fiscalização integrada entre a Sema e órgãos da Segurança Pública “Operação Sinergia Piracema”, que intensificou o patrulhamento das principais bacias hidrográficas do estado. O objetivo é garantir a proteção dos rios para permitir a reprodução dos peixes e a preservação dos estoques pesqueiros.

A operação integra a Sema-MT e órgãos da Segurança Pública do estado,  como a Polícia Militar (PM), por meio do Batalhão de Proteção Ambiental, Delegacia Especializada de Meio Ambiente, Corpo de Bombeiros Militar, Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) e o Juizado Volante Ambiental (Juvam).

Denúncias

Crimes ambientais devem ser denunciados por meio da Ouvidoria Setorial da Sema: 0800-065-3838, pelo WhatsApp (65) 99321-9997, nas unidades regionais do órgão ambiental, ou ainda, pelo aplicativo MT Cidadão.

Via | Assessoria
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta