Ação é parte da campanha “21 Dias de Ativismo pela Não-Violência Contra Mulheres e Meninas” do Instituto Avon

“Uma década com mais consciência: Por mais reconhecimento, desenvolvimento e justiça para os afrodescendentes” é o debate que será realizado na próxima segunda-feira (22/11) para fomentar a discussão racial em torno do Dia da Consciência Negra, celebrado em 20 de novembro. A live, parte das ações da campanha “21 Dias de Ativismo pela Não-Violência Contra Mulheres e Meninas”, debaterá mudanças e avanços esperados pela população negra brasileira e poderá ser acompanhada nos canais oficiais do Instituto.

Com a mediação de Regina Célia Barbosa, gerente de causas do Instituto Avon, a live terá a participação de Flávia Oliveira, jornalista e comentarista da Globo News, colunista no Jornal O Globo e Rádio CBN e jornalista conselheira na Anistia Internacional Brasil, no CEERT, no Observatório da Favela, no Instituto Sou da Paz, entre outras organizações da sociedade civil; Emanoel Ceress, professor de inglês no Gran Cursos on-line e diretor do Ceress, que atuou na Missão de Paz do Haiti, em Missão das Nações Unidas e compõe, atualmente, o GT Understanding Domestic Violence, além de ser parceiro do Instituto Maria da Penha; Arnaldo Sucuma, doutor em serviço social e pesquisador e professor da Escola Nacional de Saúde (ENS) de Guiné-Bissau e Rosimery Santos, bióloga sanitarista e coordenadora da Política de Saúde da População Negra do Recife.

“Falar sobre consciência racial respeito e justiça para a população negra é dar voz a um tema fundamental para os brasileiros e para a Avon. Reconhecer aspectos históricos e transformá-los em posicionamentos que reconheçam a importância do enfrentamento à violência contra homens e mulheres negras são formas de transformar o futuro e evitar que erros do passado e do presente se propaguem. O Instituto Avon atua para gerar impacto e transformação na vida dos brasileiros, promovendo informação e conscientização”, explica a gerente de causas do Instituto Avon, Regina Célia Barbosa.

Em 2020, a Avon criou o seu Compromisso Antirracista, um plano de ação com metas que visam ampliar a empregabilidade de pessoas negras e sua presença em cargos de liderança, criar cada vez mais produtos adequados à diversidade da beleza brasileira e amplificar o protagonismo das mulheres negras nas campanhas e canais de comunicação. Como parte da Avon, o Instituto Avon segue o Compromisso Antirracista e tem como missão engajar todos os setores da sociedade por meio da identificação e materialização de iniciativas e projetos que impactem de forma positiva o bem-estar e a saúde física e psicológica da mulher, fortalecendo o seu protagonismo e apoiando-as na superação de dois grandes obstáculos para o seu pleno desenvolvimento: o câncer de mama e a violência contra mulheres e meninas.

Serviço:

Live: “Uma década com mais consciência: Por mais reconhecimento, desenvolvimento e justiça para os afrodescendentes”

Data: 22 de novembro de 2021

Horário: 15h

YouTube: clique aqui

Sobre o Instituto Avon

O Instituto Avon é uma organização não-governamental que se dedica a salvar vidas por meio de ações e iniciativas em prol da detecção precoce do câncer de mama e do enfrentamento das violências contra as mulheres e meninas no Brasil. Desde 2003, tem como missão fortalecer a saúde, a proteção e o empoderamento da mulher. Para isso, conta com a parceria de instituições da sociedade civil, do setor privado e do poder público, atuando na produção de conhecimento, articulação e desenvolvimento de projetos e no apoio de iniciativas de impacto transformador e que busquem o engajamento de todos os setores da sociedade para o avanço das causas. Como braço de investimento social da Avon, empresa privada que investiu mais de 170 milhões em ações sociais voltadas às mulheres no Brasil, o Instituto já apoiou a realização de mais de 350 projetos e ações, beneficiando mais de 6 milhões de mulheres em todo o País.

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta