“Ministrei uma palestra semelhante em Tapurah e os estudantes tinham algum contato com a vivência na fazenda, com animais. Aqui na cidade, essa realidade é mais distante. Eles já ouviram falar, mas a maioria nunca presenciou a rotina rural”, afirmou o instrutor credenciado ao Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT), Rodrigo Scheer. Ele está ministrando Palestras Teatralizadas do Projeto Semeia, que começaram a ser realizadas na Baixada Cuiabana, na segunda-feira (04.10).

No primeiro dia de palestras, mais de 200 estudantes do 7º ao 9º ano da Escola Estadual Presidente Médici, em Cuiabá aprenderam mais sobre os produtos do dia a dia que tem a sua origem no campo. O combustível do carro, o algodão das roupas, o plantio dos alimentos.

Atenta, a plateia participou de brincadeiras, respondeu a questionários, cantou paródias e ampliou o conhecimento sobre a zona rural. “A lavoura começou na era das cavernas e depois a agricultura ficou mais avançada”, disse um dos estudantes. “Precisamos comer vários nutrientes”, “sem a lavoura não temos nada, nem roupa”, foram alguns dos outros comentários.

Soraya Ferreira da Silva, coordenadora pedagógica do ensino fundamental na instituição de ensino, afirma que essa realidade é distante até para os adultos. “Somos a capital do agronegócio, mas o conhecimento da população em geral é bastante raso. Não temos um conhecimento aprofundado para poder ver como o agro se aplica no nosso dia a dia”, destaca.

Professor da disciplina de Artes, Jesiel Roberto Pereira acompanhou a palestra com a turma vespertina do 7º ano e considerou o assunto como um complemento do conhecimento escolar. “Nas aulas de artes não temos como escapar do ensino sobre a agricultura que está sempre relacionada à questão cultural. Em cada área, também há essa contextualização, mas a palestra é mais direcionada e promove uma interação direta com o tema”.

As palestras fazem parte do Programa Semeia, parceria entre Senar-MT, Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso (Seduc-MT) e Sindicatos Rurais. A meta é que até meados de novembro, cerca de 20 unidades de ensino de Cuiabá e Várzea Grande sejam inseridas na programação. O público-alvo são turmas do 1º ao 9º ano do ensino fundamental.

Segundo o superintendente do Senar-MT, Chico da Pauliceia, o Semeia ajudará as crianças a enxergarem o agro em atividades diárias. “É um projeto de conhecimento da principal atividade econômica do nosso estado. Eles verão que o agro está presente desde o tanque do carro do pai, até nas roupas do uniforme da escola”, explica.

Confira o cronograma das palestras:

06/10 – E.E. José Leite de Moraes – Várzea Grande
07/10 – E.E. José Leite de Moraes – Várzea Grande
18/10 – E.E. Dom José do Despraiado – Cuiabá
E.E. Elmaz Gattas – Várzea Grande
19/10 – E.E. Dom José do Despraiado – Cuiabá
E.E. Elmaz Gattas – Várzea Grande
20/10 – E.E. Tancredo de Almeida Neves – Cuiabá
E.E. Ulisses Cuiabano – Cuiabá
21/10 – E.E. Tancredo de Almeida Neves – Cuiabá
E.E. Ulisses Cuiabano – Cuiabá
22/10 – E.E. Domingos Sávio Brandão Lima – Várzea Grande
29/10 – E.E. Domingos Sávio Brandão Lima – Várzea Grande

Novembro

04/11 – E.E. Malik Didier – Cuiabá
05/11 – E.E. Gustavo Kulman – Cuiabá
08/11 – E.E. Gustavo Kulman – Cuiabá
09/11 – E.E. Dom Bosco – Várzea Grande
10/11 – E.E. Rodolfo Augusto – Cuiabá
11/11 – E.E. Malik Didier – Cuiabá
12/11 – E.E. Senador Azeredo – Cuiabá
16/11 – E.E. Dom Bosco – Várzea Grande
17/11 – E.E. Rodolfo Augusto – Cuiabá

Via | Assessoria
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta