O novo conteúdo é direcionado a professores da 9ª série do ensino fundamental.

O Ministério da Educação (MEC) e a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) lançam, nesta segunda (13), mais uma trilha das formações em educação financeira. Desta vez, o conteúdo é voltado para professores da 9ª série do ensino fundamental de todo o país.

A iniciativa faz parte do Programa Nacional de Educação Financeira nas Escolas, um convênio entre o MEC e a CVM que tem a meta de formar gratuitamente 500 mil professores em três anos. Esses profissionais poderão difundir o tema para cerca de 25 milhões de estudantes da educação básica. Para se inscrever, basta acessar o site: edufinanceiranaescola.gov.br.

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) propõe, para o ensino fundamental, o estudo de conceitos básicos de economia e finanças, como taxa de juros, inflação, aplicações financeiras e impostos, por meio de uma abordagem interdisciplinar que contemple as dimensões sociocultural, política, psicológica e econômica, em torno das questões de consumo, trabalho e dinheiro.

O curso para professores do 9º ano está totalmente alinhado às orientações da BNCC, tendo como foco o planejamento financeiro pessoal sob a perspectiva do contexto familiar. Os temas abordados são: finanças pessoais, matemática financeira, atitudes empreendedoras, competências financeiras e projeto de vida.

De acordo com o diretor de Formação Docente e Valorização dos Profissionais da Educação, Renato Brito, “os professores já podem acessar o conteúdo e levar a educação financeira para a sala de aula o quanto antes, à medida que vão compreendendo os assuntos e recebendo orientações de abordagem com os alunos”, disse.

Confira os temas do curso:

Finanças Pessoais 

– Avaliar receitas e despesas;
– Analisar a relação pessoal com o dinheiro;
– Definir prioridades;
– Planejar para alcançar uma meta; e
– Desafio da trilha “Meu Precioso Dindim” será elaborar um planejamento financeiro a partir dos tópicos supramencionados.

Matemática Financeira 

– Realizar operações matemáticas como frações e porcentagens;
– Estudar funções e expoentes e suas relações com educação financeira;
– Realizar cálculos de taxas e tributos, comparações de rentabilidade de diferentes aplicações financeiras e entender regime de capitalização composta (juros compostos); e
– Objetivo: compreender a relação harmônica entre dinheiro e consumo.

Atitudes Empreendedoras 

– Desenvolver comportamentos que contribuam para a construção de projeto de vida;
– Analisar riscos e conflitos de possíveis cenários e autorresponsabilidade; e
– Competências financeiras.

Desenvolver técnicas comportamentais 

– Estudar orçamento familiar e pessoal.

Projetos de vida 

– Dimensão pessoal: desenvolver autoconfiança, autoconhecimento e resiliência;
– Dimensão social: desenvolver cidadania e ética; e
– Dimensão profissional: desenvolver atitudes de planejamento e disciplina para alcançar os objetivos.

Via | Assessoria de Comunicação Social do MEC

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta