A Unemat mais uma vez cumpre seu papel social de inclusão e conseguiu estabelecer mais uma marca positiva em sua história. O Núcleo de Ensino, Pesquisa e Extensão “Edileusa Gimenes Moralis”- NUEPE, desenvolvido pelo Núcleo Pedagógico de Rondonópolis, vinculado à Unemat de Alto Araguaia, qualificou, sem custos, mais de 3.600 pessoas na região de Rondonópolis.

O objetivo do NUEPE é fortalecer a presença da Unemat na região sudeste de Mato Grosso, por meio da articulação de grupos de pesquisa, programas e projetos, em diferentes áreas do conhecimento para que produzam ciências, tecnologias, artes e culturas. Propiciando o trabalho articulado entre os cursos de graduação, projetos e programas, dos pesquisadores e convidados.

A Coordenadora do NUEPE, a professora doutora Fabiana Souza de Andrade, exalta as ações do grupo, que atenderam a um público a 3.600 pessoas, entre novembro de 2020 a abril de 2021. “Com base nos dados retirados do sistema de certificação da Fundação FAESPE, foram 191 concluintes de capacitações e dois eventos com participação final certificada de 1580 pessoas. Além dos certificados do projeto MT em Debate e parcerias com a Uniasselvi/Rondonópolis que resultaram em 1866 de pessoas qualificadas. Esses números representam apenas os participantes, sem contabilizar toda equipe responsável por executar as ações. É o NUEPE-UNEMAT, como local da universalidade de ideias e ideais, lugar em que todas as formas de conhecer dialogam, oportunizando a todos os cidadãos um espaço para formação, ensino, além de promover a interação direta da academia com a comunidade”, destaca.

O professor mestre Sérgio Santos Silva Filho, diretor político pedagógico do campus de Alto Araguaia e Núcleo de Rondonópolis comenta que iniciativas como a NUEPE demonstram como a Unemat é uma instituição cada vez mais presente no desenvolvimento de Mato Grosso. “A Unemat também tem essa função, que é de contribuir com o pensar as demandas e estratégias, sob as mais variadas perspectivas, tendo sempre como meta atingir objetivos claros e precisos em relação à responsabilidade social e regional da universidade, contribuindo com a formação de profissionais competentes, éticos e compromissados com a sustentabilidade e com a consolidação de uma sociedade mais humana e democrática”.

O coordenador do curso de direito, Everton Neves, aponta que o número de pessoas qualificadas é expressivo e extremamente relevante, uma vez que todas as qualificações aconteceram durante a pandemia. “Mudamos métodos e estratégias para seguir com o trabalho e manter o alcance do público. Usamos canais de comunicação não presencial e as redes sociais para divulgar e ofertar prestação de serviço, dando acesso à população. Só no canal do Gedifi- Grupo de Estudo e Pesquisa em Direitos Fundamentais e Interdisciplinaridade são mais de 33.000(trinta e três mil) acessos. O que demonstra o trabalho e aceitação de nossa sociedade”, comemora o professor.

Além dos projetos de extensão o NUEPE colabora com outras atividades realizadas no âmbito da UNEMAT. Um exemplo recente foi a live de lançamento do livro “A estética de Dicke: entre o sublime e o grotesco”, da professora Shirlene Rohr de Souza realizado, no dia 20 de abril no canal do Grupo de Estudos e Pesquisas em Direitos Fundamentais e Interdisciplinaridade da Universidade do Estado de Mato Grosso (Gedifi/Unemat).

O Núcleo é composto pelo GPPFEM-Grupo de Pesquisa Poder, Fronteira, Estratificação e Memória; GEDIFI – Grupo de Estudos e Pesquisas em Direitos Fundamentais e Interdisciplinaridade; ambos registrados no CNPQ; Projetos Unemat: Nas Margens do Rio Vermelho (Portaria n°2948/2019),UNEMAT Cultural: Universidade, Cultura e Sociedade (Portaria n° 609/2021); Clínica de Direitos Humanos, Meio Ambiente e Políticas Sociais (Portaria n°610/2021); Projeto Formação de Formadores: o impacto da mediação da leitura na formação de leitores (Edital Estevão de Mendonça de Literatura Mato-Grossense – 1°lugar na categoria Formação de Mediadores).

Via | Assessoria
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta