Médias nacionais da etapa estavam estagnadas desde 2009, mas evoluíram na edição. Em língua portuguesa, todas as unidades da Federação aumentaram a nota

O desempenho do ensino médio brasileiro no Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) 2019 foi o melhor entre as etapas de ensino que tiveram os resultados divulgados nesta terça-feira, 15 de setembro, pelo ministro da Educação, Milton Ribeiro, e o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes. Desde 2009, as médias não apresentavam evolução considerável e ficaram praticamente estagnadas nas duas disciplinas avaliadas: língua portuguesa e matemática. Nesta edição, as notas subiram 10 e 7 pontos, respectivamente.

Nove unidades da Federação conseguiram alcançar as médias do Brasil em todas as disciplinas e etapas de ensino: Distrito Federal, Goiás, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. No entanto, quase todos estados do Norte e do Nordeste do país ficaram abaixo da média, com exceção do Acre (matemática do 5º ano do ensino fundamental), do Ceará (matemática e língua portuguesa do 5º e do 9º ano do ensino fundamental) e de Pernambuco (matemática e língua portuguesa do ensino médio).

Os resultados do ensino médio também melhoraram nas unidades da Federação. Todas as variações da proficiência média foram positivas entre 2017 e 2019, com exceção do desempenho do Amazonas em matemática, que registrou queda de 0,3 ponto. Apesar disso, 16 estados não alcançaram a média nacional de 277,3 pontos na disciplina. Em língua portuguesa, não houve queda no rendimento, mas 15 unidades não tiveram resultado igual ou maior do que a média do país, de 278,4 pontos. Distrito Federal, Goiás, Espírito Santo e Paraná foram os destaques nas duas disciplinas, com notas acima de 290 pontos.

O ensino fundamental teve crescimento nas médias de matemática e a média dos anos finais da etapa também evoluiu em língua portuguesa. O resultado dos anos iniciais foi o mesmo da edição de 2017 na avaliação de português e o desempenho de unidades da Federação teve queda na variação da média dessa disciplina em 2019. A proficiência caiu em 12 estados, no rendimento do 5º ano; e em nove estados, no 9º ano. Mesmo assim, dez unidades conseguiram notas maiores que a média nacional, de 214,6 e 260,1 pontos.

Na avaliação de matemática, o panorama do ensino fundamental foi melhor. Apenas dois estados tiveram uma variação negativa na proficiência média do 5º e do 9º ano, entre 2017 e 2019: Rondônia e Roraima. Além disso, 11 unidades da Federação conseguiram alcançar as metas nacionais de cada etapa de ensino, que correspondem a 227,9 e 263 pontos.

Outro destaque foi o aumento, entre 2017 e 2019, nas porcentagens de estudantes em alguns dos níveis mais altos das escalas de proficiência e a diminuição em alguns dos níveis mais baixos. Os resultados indicam uma melhora no sistema educacional, em termos de desempenho.

Saeb – A avaliação realizada pelo Inep, por meio de testes e questionários, reflete os níveis de aprendizagem e oferece subsídios para a elaboração, o monitoramento e o aprimoramento de políticas com base em evidências. Isso permite que as diversas esferas governamentais avaliem a qualidade da educação. Os níveis de aprendizagem estão descritos e organizados, de modo crescente, em escalas de proficiência de cada disciplina e etapa.

Nesta edição, foram mais de 5,6 milhões de estudantes presentes, o que representa 80% do total esperado. Das 72.990 escolas previstas, foram divulgados resultados de 62.769. Os boletins disponibilizados para cada uma no Sistema Saeb contam com informações sobre o contexto em que é desenvolvido o trabalho educativo, os detalhes sobre a participação na avaliação e os resultados alcançados. Também é possível gerar, na plataforma do Inep, relatórios e gráficos que permitem a comparação e facilitam a compreensão dos dados.

Novo Saeb – O Inep está reformulando a avaliação, que completou 30 anos em 2020. Até o ano passado, a aplicação era a cada dois anos, para os alunos do 2º, 5º e 9º ano do ensino fundamental e da 3ª série do ensino médio, com provas de língua portuguesa e matemática. Gradualmente, a partir de 2021, todos os anos e séries da educação básica serão avaliados anualmente no Novo Saeb, em todas as áreas do conhecimento. As mudanças serão implementadas, de forma progressiva, nos próximos cinco anos.

Também está prevista a implantação de uma proposta de avaliação seriada em cada ano letivo do ensino médio e, dessa forma, será possível avaliar a escola e o desempenho do aluno para o ingresso na educação superior. Os gestores escolares e professores terão dados para montar estratégias de intervenções pedagógicas pontuais. A primeira aplicação será com estudantes da 1ª série, em 2021.

Fonte | Assessoria INEP

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *