Aeronave apresentou falha no trem de pouso e ficou sobrevoando aeroporto por duas horas. Bombeiros ficaram de prontidão no aeroporto e ninguém ficou ferido na ocorrência.

Um avião que levava o ex-ministro da Agricultura, Blairo Maggi, fez um pouso de emergência nesta terça-feira (21) no Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá. Maggi, que também já foi governador de Mato Grosso, estava com a família na aeronave. Ninguém ficou ferido.

Em nota divulgada em uma rede social, o ex-ministro disse que a aeronave, que pertence à empresa do grupo dele, a Amaggi, apresentou uma falha no trem de pouso. Maggi voltava de Sapezal com a família dele.

O avião, um jato Turbo Fan modelo C680 prefixo PPLBM, tinha a bordo dois tripulantes e oito passageiros.

“Depois de quase 2 horas sobrevoando para queimar combustível, fomos pra pouso, acompanhado de perto pelos técnicos e Bombeiros do Aeroporto de Várzea Grande, tudo deu certo! Somente o susto mesmo. Obrigado a todos os envolvidos pela ajuda e preocupação”, declarou o ex-ministro.

De acordo com os bombeiros, a ocorrência mobilizou equipes de serviço da Seção Contra Incêndio do Aeroporto Internacional Marechal Rondon, dois Carros Contra Incêndio (CCI) e um Carro de Resgate e Salvamento (CRS).

A aeronave apresentou a falha no painel de instrumentos pouco antes da aterrissagem e ainda permaneceu um tempo no ar para tentar resolver o problema, porém, a falha ainda permaneceu.

Após isso fizeram uma manobra rasante sobre a pista de modo que possibilitou a equipe da Torre de Controle de Tráfego Aéreo visualizar que todos os trens-de-pouso estavam baixados.

Em seguida fizeram acionamento das equipes dos bombeiros militares de serviço e posteriormente realizaram o procedimento de pouso de emergência pela cabeceira 17 da pista sem apresentar problemas.

As viaturas realizaram o comboio da aeronave até o hangar e a completa parada dos motores e constatando que não houve vítimas feridas.

Maggi foi o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do governo Michel Temer, de 12 de maio de 2016 a 1 de Janeiro de 2019.

Em nota, a Amaggi informou que a aeronave passou por uma falha de indicação no painel de travamento seguro do trem de pouso direito e, por questão de segurança, o piloto optou por aterrissar no Aeroporto Marechal Rondon.

´´Após comunicação com a torre de controle do aeroporto, a aeronave cumpriu os protocolos de espera no ar, por cerca de duas horas, para esgotamento do combustível antes da aterrissagem, que foi realizada com sucesso, sem demais intercorrências. A AMAGGI agradece o apoio recebido dos controladores do aeroporto Marechal Rondon e do Corpo de Bombeiros, em solo´´.

Fonte | G1   Foto | Divulgação

Powered by Rock Convert
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *