Visando estimular o consumo sustentável de energia pelo rondonopolitano, a Prefeitura de Rondonópolis, em parceria com a Energisa, vai oferecer à população a troca de lâmpadas incandescentes ou fluorescentes por aquelas mais econômicas, de LED. A ação está sendo realizada pela Secretaria de Promoção e Assistência Social nos dias 03, 04 e 05 de setembro, das 7h às 17h (sem interrupção no horário de almoço), em um dos três pontos da cidade: o Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU), o Centro de Referência e Assistência Social (Cras) do Conjunto São José e o Cras Ana Carla.

Cada unidade consumidora residencial terá direito a, até, seis lâmpadas e, para isso, basta o consumidor apresentar RG, CPF e uma fatura da conta de energia, além das lâmpadas de tecnologia obsoleta que serão substituídas pelo equipamento mais moderno e eficaz. “O cidadão pode levar, até mesmo, lâmpadas queimadas, que fazemos a troca”, esclarece o gerente do CEU, Deucimar Borges, ressaltando que a iniciativa se estende a qualquer pessoa da sociedade, independente de classe social ou renda.

Neucimar explica que o projeto alia a busca pelo equilíbrio ambiental e pela saúde financeira tanto da concessionária quanto do cidadão. “Essa proposta promove economia, beneficiando tanto a empresa que não vai despender tanta energia para ofertar o serviço ao cliente, podendo disponibilizar o excedente em outros mercados, quanto o consumidor, que vai pagar menos pelo consumo, mas tendo garantido o mesmo conforto e iluminação e, ainda, a natureza, já que, ao gastar menos energia para manter a mesma luminosidade nos locais a que atende, a Energisa estará contribuindo com o equilíbrio ambiental”.

Segundo o gerente, a expectativa é de que, com essa mudança, haja uma economia de 65% a 70% por unidade consumidora somente em relação à iluminação, ou seja, sem contar o consumo com aparelhos eletrodomésticos.  Os equipamentos fluorescentes ou incandescentes serão destinados ao descarte passando por trituração.

Além de realizar a substituição das lâmpadas com tecnologia antiga pelas mais atuais, a partir dos documentos apresentados pelo indivíduo, os pontos de permuta vão verificar se ele se enquadra no perfil de baixa renda, tendo direito, assim, à tarifa social, que contempla famílias de residências cuja faixa de consumo médio vai até 220 kWh por mês, conforme estabelece a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Mais informações podem ser obtidas pelos telefones 3422-7828 e 9 8419-9465.

Fonte | Assessoria

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *