João Arcanjo Ribeiro está em liberdade condicional desde fevereiro deste ano. Ele deve receber os R$ 80 mil pagos como fiança e ter as medidas cautelares revogadas.

O juiz João Moreira Pessoa de Azambuja, da 5ª Vara da Justiça Federal em Mato Grosso, absolveu o ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro da acusação do crime de lavagem de dinheiro. A decisão foi publicada a terça-feira (7). Preso no regime semiaberto há cerca de seis meses, Arcanjo ficou preso por aproximadamente 15 anos.

De acordo com a decisão, o magistrado determinou o ressarcimento dos R$ 80 mil pagos por Arcanjo como fiança.

O valor havia sido arbitrado em dezembro do ano passado para substituir um dos mandados de prisão por comparecimento mensal em juízo e monitoramento eletrônico.

Ainda nos despacho, o juiz também revogou as medidas cautelares impostas ao réu. Dessa forma, Arcanjo deve apresentar, no prazo de 10 dias, uma conta de titularidade dele para recebimento da restituição do valor.

À época, o mesmo juiz autorizou o parcelamento da fiança em quatro parcelas de R$ 20 mil cada.

Condenações

Arcanjo foi preso no Uruguai, em 2003, e ingressou no sistema penitenciário federal em outubro de 2007, quando foi encaminhado para a Penitenciária Federal de Campo Grande (MS).

Somadas, as penas de Arcanjo chegam a 82 anos e seis meses de prisão, por crimes que vão de crimes de assassinatos a lavagem de dinheiro e contrabando.

O ex-bicheiro foi condenado por sete crimes, entre eles, o assassinato do jornalista Sávio Brandão. De acordo com as investigações, o crime foi motivado por publicações que denunciavam o jogo do bicho em Mato Grosso.

Ele também é acusado de crimes contra o sistema financeiro, lavagem de dinheiro, homídios, organização criminosa, além do crime de contravenção, que é o jogo do bicho.

Fonte | G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *