Grupo formado por executivo e três pesquisadores percorrem cinco municípios

Uma semana após o fim da missão na China liderada pelo vice-governador Otaviano Pivetta e pelo secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), César Miranda, membros da gigante chinesa MEIHUA Group visitam Mato Grosso com a intenção de investir numa indústria para a produção de aminoácidos a partir do milho.

O vice-presidente da gigante chinesa, Zhang Shifeng, e três pesquisadores do Departamento de Desenvolvimento Estratégico da companhia, Frost Han, Riches Zhang e Rain Zhang, percorrem de 1º a 5 de abril, os municípios de Nova Mutum, Lucas do Rio Verde, Primavera do Leste, Campo Verde e Cáceres. 

A MEIHUA Group participou do evento Invest in MT realizado em Pequim no dia 25 de março, cuja apresentação foi realizada pelo secretário César Miranda. Ele apontou que o estado cresce conservando 62% do território e que tem oportunidades na agroindústria, principalmente com a instalação da Zona de Processamento de Exportação (ZPE), em Cáceres.

A MEIHUA atua na produção e distribuição de produtos biológicos fermentados. A empresa fornece principalmente aminoácidos nutricionais para animais, aminoácidos médicos humanos e produtos para otimização do sabor dos alimentos. 

A escolha se deve porque tanto Nova Mutum quanto Lucas do Rio Verde são potências do agro de Mato Grosso e devem ser cortados pela Ferrovia Estadual até 2030. Já Primavera do Leste se destaca pela adoção de tecnologias avançadas e práticas inovadoras, impulsionando a produtividade e a qualidade dos produtos. Além disso, a cidade abriga indústrias agroalimentares que agregam valor à produção local.

Campo Verde, por sua vez, sedia empresas que atuam no setor de beneficiamento de algodão (maior polo têxtil de mato grosso), madeira, fiação, tecelagem, ração animal, pré-moldados de concreto, confecção, produtos químicos, biodiesel, fertilizante foliar, adubo orgânico, metalurgia e metal-mecânico.

A ZPE, em Cáceres, fica numa localização estratégica às margens do Rio Paraguai, numa área de convergência entre o Pantanal, a Amazônia e o Cerrado, oferecendo um potencial econômico vasto e diversificado para investidores visionários. Ela conecta as malhas terrestres e fluviais. Através do Porto Paratudal, previsto para ser entregue em 2026, a cidade será ligada ao Uruguai e Argentina impulsionando as importações. Além da ZPE, que trará benefícios diretos às indústrias que se instalarem no local.

“A crescente atenção dos investidores chineses em Mato Grosso é um reflexo do potencial econômico e das oportunidades que nosso estado oferece. Estamos testemunhando um interesse significativo em setores como agronegócio, infraestrutura, energia e tecnologia, áreas nas quais Mato Grosso se destaca”, comentou o secretário César Miranda.

Ele ressaltou ainda a importância de estabelecer parcerias sólidas e estratégicas com investidores internacionais, como os chineses, para impulsionar o crescimento econômico e promover o desenvolvimento sustentável. César enfatizou também o compromisso do governo estadual em facilitar e incentivar investimentos estrangeiros, proporcionando um ambiente de negócios favorável e garantindo segurança jurídica aos investidores. 

“Essas parcerias não apenas trazem investimentos cruciais para nossa economia, mas também contribuem para a criação de empregos, transferência de tecnologia e fortalecimento das relações comerciais internacionais. Por isso, estamos comprometidos em oferecer todo o apoio necessário para atrair e consolidar esses investimentos, que são essenciais para o avanço econômico e social de Mato Grosso”.

Via | Assessoria Fotos | Divulgação

Print Friendly, PDF & Email
(Visited 1 times, 1 visits today)