2023 foi um ano de reestruturação para o setor cultural, pois foi um período no qual shows, exposições, museus e teatros voltaram para o formato presencial, posteriormente a um hiato de proibição de aglomerações. Foi possível ver grandes atrações nacionais e internacionais neste ano, lotando espaços e esgotando ingressos em segundos.

Sendo assim, para 2024, será necessário inovar e transcender obstáculos para manter esse pico e crescimento, sendo de extrema importância promover eventos com artistas e atrações que movimentem o público em massa. Dessa forma, será possível continuar contribuindo para a cultura em si, mas também na economia do Brasil.

Nesse sentido, grandes parcerias serão imprescindíveis para fomentar ainda mais o setor. Já a sustentabilidade precisa estar mais presente na cultura no país, seja por meio de redução de papel ou até mesmo na compensação do carbono emitido na montagem de shows e outros grandes eventos.

A cultura é um setor gigante, capaz de realizar sonhos, como ver a exposição do artista preferido, reviver um momento do passado por meio de obras de arte ou até mesmo estar perto do cantor favorito.

Para se ter uma ideia do quanto a cultura pode impactar no dia a dia da população, segundo um levantamento divulgado recentemente pela Fundação Itaú e Datafolha, 54% dos brasileiros afirmam que a cultura é uma fonte de bem-estar. Também na pesquisa, para 61% dos entrevistados, atividades culturais ajudam na redução do estresse, tristeza e solidão.

Considerando a importância da cultura na rotina do cidadão, bem como na formação do ser humano, estar atento às tendências do setor é essencial para entender como ele tem funcionado atualmente e o que podemos esperar. Com isso, listei três desafios para 2024:

Manter o crescimento do mercado

O setor de eventos em 2023 registrou um crescimento de 46% de acordo com pesquisa da Associação Brasileira dos Promotores de Eventos (ABRAPE), e foi um dos principais geradores de empregos no país.

No ano, tivemos importantes nomes promovendo shows no Brasil, retornos de grupos musicais, exposições de grandes artistas, entre outros. Além disso, eventos menores, como os locais, também apresentaram grande público, que estava sedento por atrações em suas cidades e regiões.

Por isso, em 2024 o principal desafio será manter e atrair para o país atrações que lotem estádios e espaços culturais, mas mais do que isso, eventos que tragam o público para diferentes nichos da cultura, movimentando todo o mercado.

No setor de shows, por exemplo, a Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Econômico do Rio de Janeiro projetou que apenas um show de uma grande artista internacional injetaria R$ 158 milhões só na economia do estado carioca. Ou seja, os números falam por si só quando o assunto é entender o quanto eventos como estes podem impactar.

Por isso, inovar será a palavra-chave para os próximos anos para atrair o público e manter o crescimento do setor. Além da criatividade para chamar a atenção, utilizar-se de recursos tecnológicos pode ser uma boa solução, assim como se inspirar na experiência e organização de outros países.

Parcerias e fusões

Para 2024, o setor cultural terá que fazer grandes parcerias, assim como vimos em 2023. Por conta das atrações internacionais, o ano que passou fez fusões de relevância para a categoria. Estádios paulistas fecharam contratos multimilionários com produtoras dos Estados Unidos e estimam arrecadar R$ 60 milhões só nos próximos cinco anos, por exemplo.

Esse tipo de parceria nos deixa esperançosos, pois podemos esperar novidades e eventos de impacto avassalador no meio. Além disso, essas fusões também são oportunidades para democratizar ainda mais o acesso da população a eventos culturais.

Sustentabilidade

De acordo com dados de uma pesquisa da Teads em parceria com o Kantar, nove em cada dez brasileiros afirmam que a sustentabilidade possui um papel central em suas vidas. A busca por uma rotina mais sustentável também se reflete nas tendências culturais. A conscientização ambiental está modificando a maneira como consumimos, produzimos e apreciamos a cultura. A título de exemplo, hoje, grande parte das ticketeiras são on-line, o que reduz a impressão de ingressos, contribuindo para a preservação da natureza.

Dessa forma, a utilização de produtos recicláveis para montagem de palcos e artes precisam fazer ainda mais parte da cultura. Teatros disponibilizam playbooks por meio de QRCode, o que também auxilia na redução de papel.

Além disso, nos próximos anos será ainda mais difícil nos depararmos com faixas pelas ruas para promover alguma atração, pois as redes sociais e aplicativos já são, de fato, os maiores meios para chamar atenção do público.

Outro ponto a ser citado no que tange à sustentabilidade no meio cultural é a compensação de carbono, que desempenha um papel crucial, diminuindo as emissões de gases de efeito estufa associadas a atividades culturais. Ao investir em projetos que reduzem ou neutralizam essas emissões ou mesmo fazendo a compensação, estamos não só minimizando o impacto ambiental dos eventos, mas também estabelecendo exemplos para outros setores. Integrar a sustentabilidade no meio cultural enriquece a expressão artística e contribui para a preservação do nosso planeta para as futuras gerações.

Sobre a Beplauze

Beplauze é uma plataforma cultural que reúne todos os eventos das maiores cidade em um só lugar: teatro, festas, shows, exposições e muito mais. O serviço é gratuito para o público e oferece páginas dedicadas à programação de cada cidade. Para incentivar o público a prestigiar a cultura, a Beplauze oferece a opção de assinatura mensal de R$ 9,90 e, em contrapartida, oferece descontos de até 50% em diversas atrações. Além disso, o valor integral dos primeiros três meses de assinatura, e após isso 10% de toda receita, serão destinados pela Beplauze para um fundo privado de fomento à cultura para patrocinar novos artistas e projetos especiais. Atualmente disponível em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Salvador e Porto Alegre.

Site: https://www.beplauze.com/

Instagram: https://www.instagram.com/beplauze.sp/

Twitter: https://twitter.com/beplauze

TikTok: https://www.tiktok.com/@beplauze?_t=8e5uOCFhatX&_r=1

Via | Gislayne Araripe é Diretora Comercial da Beplauze. Foto | Divulgação

Print Friendly, PDF & Email
(Visited 1 times, 1 visits today)