A psicologia financeira é um campo de estudo que combina conceitos da psicologia e da economia para compreender como as emoções, crenças e comportamentos influenciam as decisões financeiras das pessoas.
 

Segundo professor e coordenador do Instituto de Finanças da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP)Ahmed El Khatib, a psicologia financeira busca analisar o comportamento humano em relação à administração do dinheiro, considerando fatores psicológicos que muitas vezes influenciam as escolhas financeiras.
 

“A compreensão da psicologia financeira é essencial para ajudar as pessoas a tomar decisões mais conscientes e aprimorar sua relação com o dinheiro. Desta forma, pode ajudar a controlar as finanças pessoais ao identificar e modificar comportamentos financeiros negativos, como impulsividade, procrastinação e falta de planejamento”, afirma o financista.
 

Ao compreender como as emoções e crenças influenciam as decisões financeiras, as pessoas podem desenvolver estratégias para lidar com esses fatores e tomar decisões mais alinhadas com seus objetivos financeiros. Isso pode contribuir para a construção de uma vida financeira mais saudável e equilibrada.
 

O professor da FECAP conta que os atalhos do cérebro, ou vieses cognitivos, podem afetar as decisões financeiras ao levar as pessoas a tomar decisões irracionais, como gastar mais do que podem ou investir em ativos arriscados sem uma análise adequada.
 

“Esses vieses podem distorcer a percepção da realidade e influenciar negativamente as escolhas financeiras, tornando importante a compreensão desses padrões para tomar decisões mais conscientes e racionais”, acrescenta.
 

A falta de autocontrole pode afetar as finanças pessoais ao levar as pessoas a gastarem mais do que podem contrair dívidas e não poupar para o futuro. Não à toa, oito em cada dez famílias brasileiras estão endividadas e um terço têm dívidas em atraso, segundo pesquisa do Instituto Locomotiva e MFM Tecnologia.
 

Nesse cenário, a psicologia financeira é de grande importância, pois estuda o comportamento humano em relação ao dinheiro, ajudando as pessoas a compreenderem e controlar melhor suas atitudes e hábitos financeiros. Ela pode auxiliar na identificação de padrões comportamentais, na definição de metas de mudança, na superação de maus hábitos financeiros e na tomada de decisões de investimento mais conscientes.
 

Além disso, a psicologia financeira destaca a influência de experiências passadas, crenças, e valores na relação de uma pessoa com o dinheiro, e como as emoções afetam as decisões financeiras. Portanto, ao compreender a psicologia financeira, as pessoas podem melhorar sua saúde financeira, evitar armadilhas comuns e alcançar seus objetivos de forma mais eficaz e sustentável.
 

“Compreender como o autocontrole influencia as decisões financeiras é fundamental para desenvolver estratégias que ajudem as pessoas a resistirem a impulsos de consumo e a manter hábitos financeiros saudáveis a longo prazo”, diz El Khatib.
 

O professor acrescenta que a procrastinação é um fator que pode afetar as finanças pessoais ao levar as pessoas a adiarem decisões importantes, como investir em uma previdência privada ou fazer um plano de pagamento de dívidas, o que pode resultar em perda de oportunidades e aumento de juros.
 

“Compreender os impactos da procrastinação nas finanças pessoais é essencial para desenvolver hábitos de tomada de decisão mais proativos e eficazes”, finaliza o docente.
 

O especialista: Ahmed Sameer El Khatib é Doutor em Administração de Empresas, Doutor em Educação, Mestre em Ciências Contábeis e Atuariais pela PUC/SP e graduado em Ciências Contábeis pela USP. É pós-doutor em Contabilidade pela Universidade de São Paulo e pós-doutor em Administração pela UNICAMP. É professor e coordenador do Instituto de Finanças da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP) e professor adjunto de finanças da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP).
 



Sobre a FECAP 

A Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP) é referência nacional em Educação na área de negócios desde 1902. A Instituiçã

o proporciona formação de alta qualidade no Ensino Médio (técnico, pleno e bilíngue), Graduação, Pós-graduação, MBA, Mestrado, Extensão e cursos corporativos e livres. Diversos indicadores de desempenho comprovam a qualidade do ensino da FECAP: nota 5 (máxima) no ENADE (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes) e no Guia da Faculdade Estadão Quero Educação 2021, e o reconhecimento como melhor centro universitário do Estado de São Paulo segundo o Índice Geral de Cursos (IGC), do Ministério da Educação. Em âmbito nacional, considerando todos os tipos de Instituição de Ensino Superior do País, a FECAP está entre as 5,7% IES cadastradas no MEC com nota máxima.

Via | Assessoria Foto | Freepik

Print Friendly, PDF & Email
(Visited 1 times, 1 visits today)