No Brasil, conforme levantamentos da Liga Ventures e do Sem Parar, constatam-se 157 empresas atuantes no segmento de mobilidade (mobitechs) no país. O levantamento revela ainda que as startups estão distribuídas em 10 categorias, destacando-se a mobilidade elétrica com 24,84%, a mobilidade corporativa com 8,28%, e os transportes alternativos que correspondem a 5,73% do setor. Adicionalmente, os dados indicam que 31% das empresas surgiram entre 2019 e 2022. Com esses números, é possível discernir o crescimento do setor de mobilidade, o que intensifica a competitividade e a concorrência.

Por um lado, muitas empresas consideram a presença de concorrentes como algo prejudicial para os negócios, entretanto, oferecer à população opções de serviços na mesma categoria é salutar. Para a marca, isso pode ser um estímulo para melhorias, visto que colabora na implementação de recursos tecnológicos e inovadores, evidenciando aos usuários os diferenciais e as qualidades do produto, por exemplo.

A inovação tecnológica emerge como uma força propulsora na competição de qualquer mercado. A introdução de algoritmos avançados, machine learning e aprimoramentos na interface do usuário têm se revelado elementos cruciais para distinguir os serviços oferecidos. A diversidade e a constante evolução do setor têm reconfigurado a maneira como as pessoas se deslocam nas cidades, trazendo consigo benefícios e desafios para a indústria.

Acredito que em um mercado competitivo, a construção de confiança com os usuários é fundamental. As empresas do setor precisam reconhecer a importância da transparência nas operações, comunicação clara sobre preços e políticas, e a implementação de medidas que promovam a segurança dos passageiros. Esses elementos são essenciais para manter a confiança do público e a integridade do setor. Por isso, a concorrência pode ser tão significativa, pois não permite que uma marca permaneça na mesmice, mas é preciso buscar diferenciais, ações atrativas, e o reconhecimento tanto dos motoristas quanto dos passageiros.

As empresas precisam estar em constante evolução para cativar novos adeptos ou motivar os clientes fiéis. Costumo afirmar que só perdemos clientes quando o produto não é compatível com a realidade da população. Se algo não está adequado, é necessário compreender daqueles que utilizam o serviço o que precisa ser aprimorado. No caso dos aplicativos de mobilidade, são os motoristas e passageiros.

O mercado de mobilidade continuará a evoluir, apresentando desafios e oportunidades únicas. À medida que a concorrência se intensifica, é esperado que as empresas continuem a inovar, priorizando a segurança e a qualidade. A competição no mercado de mobilidade é um catalisador para a inovação e o aprimoramento constante. O setor está em constante evolução, e as empresas precisam estar comprometidas em enfrentar os desafios de maneira responsável. Ao manter uma comunicação transparente e colaborar com reguladores, as marcas podem contribuir para a construção de um futuro mais eficiente e acessível.

Sobre o Mobizap

O Mobizap é o aplicativo de mobilidade urbana de São Paulo fruto de uma parceria público-privada entre o Mobizap e a Prefeitura de São Paulo. O Mobizap é responsável por todo desenvolvimento e gestão do aplicativo e a Prefeitura é encarregada de auditar a operação e atuar ativamente na melhoria da mobilidade urbana da cidade. Um dos objetivos é garantir mais segurança e preços justos a motoristas e passageiros. O aplicativo conta com taxa fixa de administração de 10,95% para o motorista e monitoramento de todos os veículos em tempo real, e em 80% das viagens o app é o mais barato do mercado. O Mobizap pode ser acessado via aplicativo disponível para Android e iOS.  

Site: https://www.mobizapsp.com.br/  

Instagram: https://www.instagram.com/mobizap_/

Facebook: https://web.facebook.com/mobizapsp/

Twitter: https://twitter.com/mobizapoficial

Via | *Thiago Hidalgo é CEO do Mobizap. Foto | Divulgação

Print Friendly, PDF & Email
(Visited 1 times, 1 visits today)