Valor da mensalidade é fator importante na hora da decisão, mas não deve ser o único. Corpo docente, metodologia de ensino e infraestrutura são características que devem ser levadas em conta na hora da escolha

A decisão sobre qual escola matricular seu filho pode afetar diretamente no desenvolvimento educacional e emocional da criança. Diante disso, é evidente que a família se depara com uma tarefa desafiadora, exigindo paciência, dedicação e disponibilidade para dedicar tempo a fim de fazer pesquisas e conhecer escolas antes de fazer a escolha mais adequada. Diversos fatores devem ser considerados ao buscar a instituição que mais se ajusta ao perfil da família, levando em conta os atributos e características que impactarão diretamente no crescimento e aprendizado do aluno.

São tantas dúvidas e perguntas que os pais se fazem nesse momento que ter uma ideia de quais os principais fatores e indicadores nesse processo de escolha pode contribuir para que possam percorrer essa jornada com maior segurança. “A decisão deve sempre refletir as prioridades e valores da família. Por isso, é importante ouvir as opiniões de vizinhos e parentes, pois essas experiências podem fornecer insights valiosos sobre a qualidade do ensino, o ambiente escolar e outros aspectos relevantes. Entretanto, cada família tem uma realidade, uma forma diferente de entender e compreender o mundo. Nesse sentido, pondere as informações e opiniões com os fatores individuais que são mais importantes para o bem-estar e o desenvolvimento educacional do seu filho”, afirma Claudia Saad, gerente-executiva pedagógica do Sistema Positivo de Ensino. 

O preço não deve ser único fator

Ao escolher uma escola para o seu filho, o preço pode ser um dos fatores a ser analisado, mas não deve ser o único. Toda família precisa ter um orçamento de gastos. Por isso, é necessário avaliar a capacidade financeira para determinar quanto pode ser investido mensalmente na Educação. Considere não apenas as parcelas, mas também eventuais taxas, uniformes, material escolar e atividades extracurriculares. É importante ressaltar que, muitas vezes, o preço da escola está relacionado à qualidade do ensino oferecido. “Pesquise sobre o corpo docente, metodologia de ensino, resultados em avaliações externas e a reputação da escola. Só então, os valores finais serão avaliados de forma consistente e justa”, reflete Claudia Saad.

Em diversas pesquisas realizadas pelo setor, a qualidade da proposta pedagógica, distância de casa, segurança e valor do investimento são pontos que sempre aparecem quando o questionamento é a escola ideal. “Não há como classificarmos o mais importante, ou o certo e o errado. Depende muito daquilo que é prioridade para a família e do momento em que se encontra”, afirma Milena Fiuza, diretora pedagógica do Sistema Positivo de Ensino. “É inegável que o valor da anuidade reflete na qualidade e nos diferenciais que a escola apresenta. Mas uma coisa é certa: não há como fazer bons investimentos em infraestrutura, remunerar bem os professores, ter diversos diferenciais, se a anuidade estiver muito aquém, abaixo de um cálculo saudável de sustentabilidade”, considera.

Da mesma forma, segundo a especialista, quando o valor do investimento é alto, não existe a garantia total de qualidade, mas a instituição sabe que se ela não oferecer o mínimo de exigência daquilo que se comprometeu a entregar, mais cedo ou mais tarde será cobrada. “Definitivamente, a escolha da escola dos filhos é um momento importante, há sempre algo que irá guiar sua decisão. A instituição de ensino tem participação fundamental na formação acadêmica e cultural das crianças, além de envolver toda a família, já que muitas vezes altera-se inclusive a rotina. Portanto, olhar apenas para quanto ‘custa’ uma escola seria uma opção limitada”, considera.  “É importante, antes de tudo, que seja um espaço onde os estudantes se sintam bem. O tempo destinado à escola é muito grande, por isso não pode ser um espaço de tensão. Qualidade de ensino, resultados, comodidades e diferenciais são critérios que precisam estar no conjunto da decisão”, avalia.

A escola deve estar preocupada com a formação integral dos alunos

Outro aspecto importante são as competências e habilidades que são trabalhadas e a metodologia de ensino utilizada. A escola ideal deve estar relacionada com valores que ultrapassem a transmissão de conhecimento. “É essencial que ela promova o desenvolvimento integral do estudante, oferecendo um currículo que vá além do básico, estimulando a curiosidade, a criatividade e o pensamento crítico”, indica Claudia Saad. E o sistema de ensino influencia diretamente na qualidade da escola. Ele deve estar pautado na diversidade de disciplinas, nas atividades extracurriculares, na abordagem de temas atuais. Todos esses requisitos são indicadores de uma instituição comprometida com a qualidade e ao mesmo tempo com a formação integral do aluno..

É preciso também observar o cuidado com a infraestrutura ou o ambiente físico. Ele deve ser seguro e propício ao aprendizado. “Cada vez mais estamos cientes de que a criança não aprende somente na sala de aula, com carteiras enfileiradas e professor na lousa. Para que ocorra a aprendizagem significativa, faz-se necessário que os ambientes oportunizem novas formas de aprender. Salas de aula bem equipadas, biblioteca, laboratórios de ciências e espaços que incentivem a criação, a inovação e o aprendizado prático são componentes fundamentais”, exemplifica.

Além disso, os espaços ao ar livre também devem ser considerados, como quadras de esporte, áreas de recreação, parquinhos e canchas de areia. Todos eles são importantes para o desenvolvimento físico e social da criança. Uma infraestrutura inclusiva e acessível também é fundamental para garantir que todos os alunos possam desfrutar plenamente das oportunidades oferecidas pela escola.

Um olhar em particular à gestão escolar

Claudia lembra que é muito importante dedicar um tempo para visitar a escola, conhecer e conversar com professores e diretores, avaliando se a unidade escolar atende às suas expectativas. Nessa conversa, busque entender se ela encoraja a participação ativa dos pais na educação dos filhos. Escolas que incentivam a parceria entre pais e educadores tendem a proporcionar experiências mais enriquecedoras. Importante ressaltar que a qualidade da escola está intimamente ligada ao perfil de sua gestão. “Líderes eficazes promovem um ambiente positivo, incentivam a inovação e mantêm uma comunicação aberta com pais, professores e alunos. A transparência e a capacidade de resolver desafios são características-chave para serem observadas”, lembra a especialista.

Para ela, a escola ideal deve ser um espaço inclusivo e acolhedor, onde cada aluno seja respeitado em sua singularidade. Programas de inclusão, respeito à diversidade e práticas que promovam a equidade são indicadores importantes. “Um ambiente acolhedor, onde a empatia é cultivada, contribui para o bem-estar emocional dos estudantes”, considera.

Logo, ao escolher a escola para seu filho, é crucial analisar cada um desses aspectos de forma integrada. “A parceria entre pais, professores e gestores é fundamental para garantir que a Educação oferecida seja enriquecedora, promovendo o crescimento e a formação de cidadãos conscientes e preparados para os desafios do futuro”, considera.

E lembre-se: a escolha da escola é uma decisão pessoal e única para cada família. “Avalie cuidadosamente suas opções, faça perguntas e confie em sua intuição para tomar a melhor decisão para o desenvolvimento educacional e pessoal do seu filho”, completa a educadora.

Sobre o Sistema Positivo de Ensino

É o maior sistema voltado ao ensino particular no Brasil. Com um projeto sempre atual e inovador, ele oferece às escolas particulares diversos recursos que abrangem alunos, professores, gestores e também a família do aluno com conteúdo diferenciado. Para os estudantes, são ofertadas atividades integradas entre o livro didático e plataformas educacionais que o auxiliam na aprendizagem. Os professores recebem propostas de trabalho pedagógico focadas em diversos componentes, enquanto os gestores recebem recursos de apoio para a administração escolar, incluindo cursos e ferramentas que abordam temas voltados às áreas de pedagogia, marketing, finanças e questões jurídicas. A família participa do processo de aprendizagem do aluno recebendo conteúdo específico, que contempla revistas e webconferências voltadas à educação.

Via | Assessoria Foto | Arquivo

Print Friendly, PDF & Email
(Visited 1 times, 2 visits today)