O corpo de Kemilly Hadassa, de 4 anos, foi encontrado dentro de um saco de ração, jogado no lixo, às margens de um valão, no Rio de Janeiro

Reynaldo Rocha Nascimento, 22 anos, preso por policiais civis no domingo (10), suspeito pelo assassinato de Kemilly Hadassa Silva, de 4 anos, confessou, em depoimento, que decidiu matar a menina porque ela começou a chorar depois de ser estuprada.

Para evitar chamar atenção com o choro da vítima, num primeiro momento Reynaldo, que é primo da mãe de Kemilly, começou a cortar o pescoço da criança, mas voltou atrás e decidiu enforcá-la.

Depois, a mãe de Reynaldo o ajudou a esconder o corpo da menina em um saco de ração e jogou no meio do lixo, às margens de um valão, localizado na Beira-Rio, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense (RJ).

De acordo com a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), Reynaldo Rocha Nascimento é primo de Suellen da Silva, mãe de Kemilly. 

Via | Metrópoles Foto | Reprodução

Print Friendly, PDF & Email
(Visited 1 times, 1 visits today)