Às vésperas do ‘Dia Mundial do Diabetes’, Senac-MT destaca diagnóstico precoce e hábitos saudáveis para viver com qualidade

Na próxima terça-feira, 14 de novembro, será o ‘Dia Mundial do Diabetes’, data escolhida por marcar o aniversário de Frederick Banting que, com Charles Best, concebeu a ideia que levou à descoberta da insulina, em 1921. O hormônio, produzido pelo pâncreas, tem como função metabolizar a glicose (açúcar no sangue) para produção de energia.

Referência em cursos profissionalizantes, aperfeiçoamentos na área da saúde e na formação de mão de obra técnica para a Enfermagem, o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial em Mato Grosso (Senac-MT) elegeu a analista de Serviços Educacionais, Rafaela da Silva, para falar sobre o assunto. Ela aponta que, de acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes, existem atualmente, no Brasil, mais de 13 milhões de pessoas vivendo com a doença, o que representa 6,9% da população nacional.

“A melhor forma de prevenir é praticando atividades físicas regularmente, mantendo uma alimentação saudável e evitando consumo de álcool, tabaco e outras drogas. Comportamentos saudáveis evitam não apenas o diabetes, mas outras doenças crônicas, como o câncer”, ressalta a profissional que trabalha especificamente com os cursos, ações, projetos e laboratórios de saúde do Senac-MT.

A causa do tipo de diabetes ainda é desconhecida, mas sabe-se que o modo de vida e a carga genética influenciam diretamente o desenvolvimento da doença. Existem o diabetes tipo 1, onde há redução ou falta de produção de insulina, e o diabetes tipo 2, que aparece quando o organismo desenvolve uma resistência à ação da insulina. “O diabetes mellitus pode se apresentar de diversas formas e possui tipos diferentes. Independentemente do tipo de diabetes, com aparecimento de qualquer sintoma é fundamental que o paciente procure com urgência o atendimento médico especializado para dar início ao tratamento”, acrescenta a analista.

O diagnóstico e tratamento precoces do diabetes são fundamentais para o controle eficaz da doença. “Como os sintomas do diabetes podem muitas vezes passar despercebidos, o ideal é fazer exames periódicos para acompanhar a taxa de glicose no sangue, principalmente para quem tem casos da doença na família. A doença tem tratamento e suas consequências podem ser evitadas ou retardadas com medicamentos, exames regulares e tratamento de complicações”, explica Rafaela.

Sintomas

Os principais sintomas do diabete são: fome e sede excessiva e vontade de urinar várias vezes ao dia.

Tipo 1:
Fome frequente;
Sede constante;
Vontade de urinar diversas vezes ao dia;
Perda de peso;
Fraqueza;
Fadiga;
Mudanças de humor;
Náusea e vômito.

Tipo 2: 
Fome frequente;
Sede constante;
Formigamento nos pés e mãos;
Vontade de urinar diversas vezes;
Infecções frequentes na bexiga, rins, pele e infecções de pele;
Feridas que demoram para cicatrizar;
Visão embaçada.
 

Fatores de risco

Além dos fatores genéticos e a ausência de hábitos saudáveis, existem outros fatores de risco que pode contribuir para o desenvolvimento do diabetes.

Diagnóstico de pré-diabetes;
Pressão alta;
Colesterol alto ou alterações na taxa de triglicérides no sangue;
Sobrepeso, principalmente se a gordura estiver concentrada em volta da cintura;
Pais, irmãos ou parentes próximos com diabetes;
Doenças renais crônicas;
Diabetes gestacional;
Síndrome de ovários policísticos;
Diagnóstico de distúrbios psiquiátricos (esquizofrenia, depressão, transtorno bipolar) e distúrbios do sono, que interferem diretamente na qualidade de vida;
Uso de medicamentos da classe dos glicocorticoides.

Via | Assessoria de Imprensa/Senac-MT (Sistema Fecomércio/Sesc/Senac/IPF-MT)

(Visited 1 times, 1 visits today)