A delegacia fez buscas na casa da idosa, em que a vítima confirmou os fatos mencionados quando fez o pedido de medida protetiva.

O genro, a filha e outros dois familiares de uma mulher, de 82 anos, foram presos, nesta quarta-feira (30), depois de descumprirem uma medida protetiva contra a idosa, em Sorriso. Segundo a Polícia Civil, a filha da mulher pegou cartões bancários da mãe e roubou aproximadamente R$175 mil no início de agosto.

A família também tentou impedir a atuação de um agente fiscalizador do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas).

Segundo a Polícia Civil, a idosa teve a medida protetiva descumprida quando a família foi até a casa da vítima, mesmo impedida judicialmente de se aproximar dela. Uma equipe policial foi até a casa da vítima e a levou à delegacia para atendimento.

Os familiares foram conduzidos para a delegacia, e após desrespeitarem os policiais, receberam voz de prisão.

O genro, a filha e outros dois familiares também são suspeitos de denunciação caluniosa e de atrapalhar ato de agente fiscalizador, ao tentarem impedir que uma equipe da Secretaria de Assistência Social do município realizasse o atendimento à idosa.

Entenda o caso

De acordo com a Polícia Civil, no início de agosto, a vítima procurou a Delegacia de Sorriso e solicitou medidas protetivas em relação à filha e ao genro, que moravam na casa dela. A idosa relatou que o genro havia lhe importunado sexualmente e que ambos são usuários de drogas.

A polícia disse que filha também passou a se apropriar dos pagamentos de pensão e aposentadoria da mãe e a usar o dinheiro dela, chegando a reter documentos e cartões de crédito.

No final de agosto, uma equipe do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), visitou a idosa para o acompanhamento e foi informada que um dos quartos da casa estava sendo ocupado pela filha e o marido dela. A vítima informou que o retorno da filha e do homem não foi consentido por ela.

Ao perceber a presença dos agentes públicos, a esposa do neto da vítima foi agressiva com a equipe do Creas e disse que a idosa era ‘mentirosa e fingida’.

De acordo com a polícia, o rapaz levou a avó à delegacia e a induziu a registrar um boletim de ocorrência, informando que ela não foi importunada sexualmente e nem sofreu violência da filha e do marido. O neto também fez a avó registrar que gostaria de retirar as medidas protetivas de urgência.

A delegacia fez buscas na casa da idosa e a vítima confirmou os fatos quando fez o pedido de medida protetiva.

Via | G1    Foto | PJCMT

 
(Visited 1 times, 2 visits today)