Entenda o processo de luto e melancolia enfrentado pelo personagem Marcelino na novela Amor Perfeito
,

Entenda o processo de luto e melancolia enfrentado pelo personagem Marcelino na novela Amor Perfeito

O personagem vivido pelo ator Levi Asaf, recebeu esse diagnóstico do médico Orlando (Diogo Almeida), na trama, após ser privado do convívio das pessoas que ama. Na vida real, muitas pessoas enfrentam o mesmo quadro clínico de luto por motivos diversos

Recentemente na novela das 18h, da TV Globo, Amor Perfeito, o médico Orlando personagem vivido pelo ator Diogo Almeida, diagnosticou o problema de saúde do menino Marcelino, personagem do ator mirim Levi Asaf, como sendo de luto e melancolia. Na trama o garoto, que é órfão, foi adotado pela vilã da novela e tem sido privado do convívio das pessoas que o criaram e o amam. Por causa disso, adoeceu, ficou de cama e perdeu a vontade de ir à escola, brincar, ver os amigos e até mesmo se alimentar. O drama, apesar de encenado na ficção, é uma realidade experimentada por muitas pessoas que passam pelo processo de perdas e luto.

Quando se fala em luto imediatamente se pensa na perda de um ente querido, ou seja, em uma circunstância de morte e na tristeza que ela acarreta. Mas o sentimento de luto vai muito além. Está presente em outras situações diversas que as pessoas enfrentam ao longo de sua jornada de vida, nas quais ocorre um encerramento de clico, muitas vezes, de forma abrupta e definitiva como a perda de um emprego, término de uma sociedade profissional, relacionamento amoroso ou amizade. São situações em que se observa uma sensação de perda e de ausência.

O luto é um sentimento formado por um conjunto de reações resultantes de uma perda impactante e que leva tempo para ser assimilado e absorvido. Pensando no ciclo da vida, em algum momento todo o indivíduo vai passar pelo processo de luto e esse sentimento é particular, cada pessoa vai sentir de uma forma e externar isso do seu jeito.

Cada um tem seu tempo emocional e esse processo não deve ser apressado, segundo afirma Stephen Paul Adler. “Somos seres únicos, dotados de memórias e histórias, por isso é perfeitamente normal que cada um viva o luto de modo único”.

Stephen Paul Adler é autoridade sênior em Psicanálise, Ph.D em Psicologia, Pós-doutor em Estresse pós-traumático. Dr. Stephen possui certificação pela ASCH – American Society of Clinical Hypnosis no método clínico de hipnose criado por Milton Hyland Erickson. Milton Erickson foi um psiquiatra estadunidense especialista em terapia familiar sistêmica e uma das autoridades mundiais nas técnicas de hipnose aplicadas à psicoterapia.

Adler é precursor da metodologia de Milton Erickson no Brasil. Ao lado do também terapeuta e empresário, Eduardo Renê Trigo, fundou o ACT Institute na cidade de São Paulo, que faz parte do grupo The Global Institute for Trauma Resolution, organização internacional criada por ele. O ACT Institute é uma instituição de ensino e aperfeiçoamento, que há 13 anos trabalha com o objetivo de difundir técnicas eficazes que buscam o bem-estar e a comunicação efetiva, seja em relacionamentos pessoais, sociais ou no âmbito corporativo.

Luto: tema difícil

Pesquisas apontam que 70% dos brasileiros não sabem lidar com o luto e embora a maioria carregue algum trauma relacionado ao problema, acabam não procurando ajuda para supera-lo.

O luto de perdas diversas muitas vezes é carregado inconscientemente por uma pessoa ao longo de sua vida, provocando uma série de efeitos que a afetam negativamente tais como ansiedade em relação ao futuro devido a eventos passados, uso de válvulas de escape, como vícios ou compulsões, perda da fé em si mesmo e na vida, angústia, dispersão constante da atenção, sonolência, entre outros.

Tratamento

Dr Stephen ressalta o fato de que pesquisas neurobiológicas indicam que o intelecto controla menos de 5% do comportamento humano. Os outros 95% ficam a cargo do subconsciente. E é nesse ponto que o tratamento clínico de terapia ericksoniana se destaca.

O especialista afirma que no caso de luto e perdas “o melhor tratamento é o que age no inconsciente e não na mente consciente, pois permite à pessoas buscarem dentro de si mesmas uma maneira de transformar os sentimentos de dor em boas lembranças”.

Alguns aspectos que são trabalhados no tratamento do luto e de perdas

  • Entendimento de que a negação pura e simples do fato gerador da perda (seja ela qual for) não é uma solução.
  • Identificação qual o impacto da proximidade do relacionamento com a pessoa ou situação que foi perdida e como ele afeta o processo de luto, bem como o período de tempo necessário para a cura.
  • Superação de sentimentos emergentes de medo e insegurança.
  • Superação de morte dos pais, cônjuge, outros entes familiares e perda de identidade.
  • Gerenciamento de sentimentos de caos e desespero.
  • Entendimento de que rituais de morte são importantes se forem feitos para ajudar a pessoa que sofreu a perda e não para deixar outras pessoas confortáveis
  • Entendimento sobre como lidar sozinho com o luto e pedir ajuda

“A terapia para superação do luto fornece à pessoa as apresendizagens internas e o suporte emocional correto, com objetivo de fazer com que essas aprendizagens regulem o emocional diante da perda e deem ao paciente empoderamento sobre o sentimento do luto e demais problemas emocionais”, explica Paul Adler.

O Ph.D ainda garante que todos têm em seu interior a capacidade para resolver quaisquer problemas. “Ao assumir essa responsabilidade, abre-se um novo caminho no processo de cura”, afirma.

Aula gravada com acesso aberto e gratuito

“Perdas e Luto: como se adaptar a uma nova realidade e encontrar forças para seguir em frente?”

Dr Paul Adler – Aula Gratuita Gravada On-line (Youtube – @ACTInstitute)

Em uma aula aberta on-line realizada na plataforma do Youtube, na página do ACT Institute, o Dr Stephen Paul Adler explica o processo do luto e ensina medicações guiadas e exercícios que ajudam as pessoas que passam pelo processo de luto, seja ele pela perda de entes queridos ou de situações como perda de emprego, finalização de relacionamentos e outras, a superarem traumas causados por elas. O acesso é 100% gratuito.

Via | Assessoria   Foto | Divulgação

Share this content:

(Visited 1 times, 1 visits today)
Ver mais: