Cuidado com a alimentação: conheça as alergias mais comuns durante a infância
,

Cuidado com a alimentação: conheça as alergias mais comuns durante a infância

A alergia à proteína do leite de vaca (APLV) é a mais comum entre as crianças. Os sintomas podem ocorrer entre o primeiro e terceiro ano de vida
A alergia é uma resposta exagerada do nosso sistema imunológico contra uma substância que entrou no organismo. Pode ser causada por fatores variados, como fungos, medicamentos e a ingestão de determinados alimentos. No último caso, é preciso ter ainda mais atenção na infância, época em que é mais comum a incidência do problema. Para evitar, os pais devem priorizar uma alimentação mais saudável e rica em nutrientes. Entre os alimentos que mais comumente podem causar mal-estar, principalmente em crianças pequenas, é possível citar a alergia à proteína do leite de vaca (APLV). Ela é caracterizada pela reação anormal do sistema de defesa contra proteínas do leite, principalmente aquelas presentes no coalho (caseína) e no soro. Entre alguns dos  sintomas estão a dermatite atópica, coceira na pele, inchaço de lábios, dificuldade para engolir, vômitos, diarreia e respiração difícil. A criança também pode ter baixo ganho de peso e atraso no crescimento e desenvolvimento. A primeira dica de prevenção é estimular o aleitamento materno, evitando o contato precoce com alimentos potencialmente alergênicos. Quem tem alergia ao leite de vaca, por exemplo, deve evitar todos os tipos de queijos, requeijões e manteigas, além de outras preparações como bolos e biscoitos que tenham derivados lácteos, com exceção das versões veganas.  Se a criança for diagnosticada com os sintomas durante o aleitamento materno, a mãe deve deixar de consumir esses alimentos. “Para crianças na fase pré-escolar e escolar, outra dica importante é ficar de olho no rótulo dos alimentos. É possível encontrar produtos saudáveis e que podem ser substitutos ideais nas refeições e lanches, a exemplo dos leites e bebidas vegetais”, pontua Alessandra Luglio, nutricionista e consultora científica da A Tal da Castanha. Alessandra também explica que é possível encontrar produtos prontos para o consumo, que oferecem nutrientes essenciais para o desenvolvimento infantil. Um deles é o Mini, da A Tal da Castanha. A bebida contém apenas ingredientes naturais e vegetais e não leva nenhum aditivo sintético ou item de origem animal, sendo também uma opção segura para famílias veganas ou para crianças que sofrem de algum problema relacionado à proteína do leite de vaca. “Por ser produzido a partir da castanha de caju orgânica, o Mini é livre de caseína, a proteína do leite que mais frequentemente provoca alergias. Ela também é rica em gordura “do bem”, zinco, proteína, ferro e é enriquecida com fibras e cálcio, ajudando a suprir a necessidade deste nutriente tão fundamental para o desenvolvimento ósseo das crianças”, finaliza. Sobre A Tal da Castanha:  A Tal da Castanha é uma marca genuinamente brasileira que utiliza em sua composição apenas ingredientes de origem natural e vegetal. A marca combina excelência e inovação para trazer ao mercado brasileiro uma linha inédita de produtos que inclui bebidas vegetais, pastas e snacks. A filosofia da marca é pautada em pureza e simplicidade, quanto menos ingredientes, melhor. Líder no segmento, os produtos A Tal da Castanha são distribuídos nos melhores mercados do país. A Tal da Castanha é uma referência entre as marcas clean label do Brasil e faz parte da seleta lista de empresas B, um grupo global de organizações comprometidas com a geração de impacto positivo na sociedade e no meio ambiente.
Via | Assessoria Foto | Divulgação

Share this content:

(Visited 1 times, 1 visits today)
Ver mais: