Documento que autoriza o repasse de R$ 2,1 milhões para a Santa Casa de Rondonópolis. Mesmo assim, UTI pediátrica fechou as portas nesta semana.

doc-roo1--.jpg

O governo estadual repassou nesta semana cerca de R$ 3,4 milhões para a Santa Casa de Rondonópolis. Somente na terça (14) foram destinados R$ 2,4 milhões, conforme documento do Sistema Integrado de Planejamento, Contabilidade e Finanças (Fiplan), da secretaria-adjunta do Tesouro Estadual.

O vereador por Rondonópolis  Helio Pichioni (PSD), que foi provedor da unidade por seis anos, diz ainda que o governo também transferiu mais R$ 500 mil. O que chama a atenção é que, apesar do volumoso montante, na mesma semana em que a unidade hospitalar recebeu aporte financeiro, a UTI Pediátrica fechou as portas por falta de pagamento.

Helio-Pichioni.jpg

 Vereador Helio Pichioni diz que é contra prefeito Zé do Pátio assumir a Santa Casa

Além disso, as cirurgias eletivas foram suspensas e apenas grávidas e casos de urgência e emergência são atendidos.

O Executivo estadual também fez recentemente o repasse de R$ 868 mil referentes a julho deste ano. Contudo, os salários dos funcionários estão atrasados há quatro meses.

Conforme o vereador, a solução para amenizar a situação na Santa Casa seria o pagamento de R$ 5,3 milhões, ao todo. Com o pagamento efetuado esta semana, agora restam R$ 1,9 milhão para quitar todas as despesas da unidade.

Hoje, o hospital atende pacientes de 19 municípios da região Sul. De acordo com informações, os médicos não recebem há quatro meses, sendo que alguns são profissionais de outros Estados. Ao todo, são 800 funcionários atuando no local, que possui 250 leitos.

O prefeito Zé do Pátio (Solidariedade) sugere assumir a administração. Segundo ele, se a Câmara e o Rotary apoiarem a ideia, a gestão se compromete em buscar resolver o imbróglio, pois acredita que isso não é um fardo. “Não pode ter essa sensação de que o poder público não trabalha e a Santa Casa não está tendo o apoio, e aquele gesto do fechamento da UTI é no mínimo constrangedor, por tudo o que a classe política já fez”, disse.

Nesta linha, pondera que não se pode apagar o que está no passado. “Somando todos os investimentos passam de mais de R$ 10 milhões. Tem que deixar claros os dados para mostrar que não queremos deixar o provedor da Santa Casa em situação difícil.”

Aquele gesto do fechamento da UTI é no mínimo constrangedor, por tudo o que a classe política já fez – Pátio

Em contrapartida, Pichioni afirma que a prefeitura não tem condições para assumir o hospital. De acordo com ele, não é num “piscar de olhos” que se resolve uma situação como esta, mas também pontua não ser má vontade do prefeito.

“O que devemos fazer é reunir toda a sociedade civil em prol da unidade e realizar uma força maior junto ao governo para amenizar o problema. A Santa Casa de Rondonópolis é bem melhor que a de Cuiabá.”

Vídeo polêmico

Um vídeo que circula na internet mostra uma enfermeira que chora no último dia de funcionamento da UTI pediátrica. Segundo ela, o sentimento é de muita perda, pois sabe quantas crianças foram salvas por meio da unidade e da equipe de médicos e auxiliares. “Agora a gente vai se perder com muitas crianças lá fora, onde não tem lugar para serem recebidas. Eu não tenho mais palavras. É revoltante o que os políticos estão fazendo com a nossa cidade e nossas crianças.”

A enfermeira ressalta que é funcionária da UTI desde o dia da inauguração em 23 de agosto de 2016, e após 1 ano e três meses estão fechando as portas. “Isso é muito revoltante, você ter que tirar uma criança e transferir.”

O governador Pedro Taques (PSDB) inaugurou no ano passado 30 leitos de UTIs pediátricas. Foram investidos R$ 3,7 milhões. A princípio, a intenção era beneficiar 500 mil pessoas de 19 municípios da região Sul do Estado.

Abaixo, repasse de R$ 337,8 mil feito pelo governo estadual, com descrição dos valores e histórico para onde foram destinados os repasses efetuados.

documentos-roo.jpg

Fonte | RD News
(Visited 1 times, 1 visits today)