Parece estranho falar e aceitar nossos pais da maneira que eles são. Mas saiba que tomar pai e mãe significa aceitar a vida e o destino tal como me foram dados por intermédio de meus pais, os limites que assim me foram impostos, as possibilidades que me foram doadas, os envolvimentos no destino da família, na culpa dessa família, no lado pesado e no leve dessa família, sejam eles quais forem.

De acordo com o alemão Bert Hellinger que criou a Constelação Familiar, quando reconhecemos isso e nos submetemos a isso, podemos aceitar integralmente a vida dada por nossos pais. Porém, quem em seu íntimo rejeita e crítica os próprios pais fecha seu coração para a plenitude da vida.” Bert Hellinger – Meu Trabalho, Minha Vida.

Porém não basta aprender a tomar os pais para que a vida flua, você precisa depois desse movimento aprender a deixá-los. Como eu deixo pai e mãe? Permitindo que eles façam suas escolhas e arquem com as consequências dessas escolhas, mesmo que para você pareçam escolhas insensatas. Quando você para de julgá-los e compreende que eles também têm suas dores e feridas e compreende que não pode mudá-los, você finalmente olha para frente.

Quem consegue fazer esse movimento se sente pronto para seguir seu próprio caminho e se dedicar aos próprios projetos, se abrindo para vida e dela recebendo o fruto do próprio esforço. Aí fica você está livre para lutar pelo próprio sucesso!

✨Faça constelação para iniciar sua jornada e bora para vida.

Via | Eluise Dorileo é psicóloga, terapeuta familiar e maestria nas novas constelações quânticas.  Email eluisedorileo@hotmail.com

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta