Garantir o diagnóstico preciso ou resultados confiáveis em pesquisa com SARS -Cov-2 é fundamental. Por isso, é preciso fornecer um material que entregue segurança e minimize os riscos de falha. Duas características sobre os consumíveis plásticos utilizados são fundamentais na entrega de resultados confiáveis: a esterilidade e o tipo de qualidade/pureza do material. Por definição, um produto estéril não contém qualquer organismo vivo em sua superfície, isso garante que não teremos a presença de microrganismos e toxinas indesejados nos ensaios.

“O grau de pureza dos consumíveis para o diagnóstico por biologia molecular do SARS-Cov-2, técnica denominada PCR em tempo real, deve garantir que esse material seja livre de algumas enzimas e de DNA humano. Essas impurezas podem interferir diretamente no teste por biologia molecular”, garante Luiza Ayumi Mimura, especialista de produtos da Eppendorf do Brasil, empresa alemã de biotecnologia com foco em Life Science e forte atuação no mercado de diagnósticos e laboratórios acadêmicos .

Pioneira no desenvolvimento e comercialização de instrumentos a partir da década de 1960, a Eppendorf vem atuando desde o início da pandemia mantendo a qualidade conhecida da produção dos seus produtos. A empresa aponta como prioridade a verificação e certificação de cada lote em relação a sua pureza, sobretudo em consumíveis plásticos, usados em laboratórios que trabalham com SARS-CoV-2, seja na detecção do vírus em amostras de pacientes, seja na produção/estudos de vacina ou pesquisa com análises genéticas do vírus.

“Os consumíveis são testados quanto à presença de diferentes contaminantes indesejados, como enzimas, microrganismos, toxinas e DNA humano. Para evitar a contaminação, a fabricação é totalmente automatizada e monitorada por uma equipe com vestimentas de proteção, respeitando normas, diretivas e regulamentos que se aplicam a produção de materiais para laboratórios de biologia, diagnóstico e industriais”, completa Luiza.

A especialista aponta algumas medidas adotadas pela Eppendorf para manter a pureza na fabricação de seus produtos, garantindo sua qualidade:

• Produção com as matérias-primas mais puras

• Produção totalmente automatizada em condições de sala limpa

• Inspeções de qualidade e funcionais de todos os lotes

• Garantia contínua de qualidade de todo o processo de produção – desde o material inicial até o produto final

A Eppendorf, que está completando 75 anos, opera no Brasil desde 1998 na melhoria da pesquisa e trabalho de rotina em laboratórios de análises clínicas, universidades, centros de pesquisa e indústrias, em todo o mundo. Com a ampliação da capacidade nacional de testagem para Covid-19 nos laboratórios, a empresa aumentou suas vendas de consumíveis plásticos em 21% na matriz, na Alemanha e, aqui no Brasil, esse aumento foi de 200% em relação à 2019.
Fonte | Assessoria  Foto | SaúdeDigital News
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *