Com a reabertura gradual dos estabelecimentos comerciais em algumas cidades, a Visa, líder global em soluções de pagamentos, lista práticas que podem auxiliar comerciantes a evitar a propagação do coronavírus

Nos últimos quatro meses, empresas de todo o país precisaram se readaptar. A pandemia mudou a maneira de fazer negócios, trabalhar e, principalmente, como nos relacionamos. Com o anúncio da reabertura gradual do varejo físico e outros serviços em algumas cidades brasileiras, receber de volta funcionários, fornecedores e clientes tem exigido dos empresários ainda mais adaptações. Não apenas por questões financeiras, mas também para manter o distanciamento social seguro, o que pede uma revisão nos cuidados com os funcionários e com o atendimento ao cliente.

Para ajudar a retardar a propagação do vírus e manter o distanciamento social indicado, além de todas as medidas de higiene recomendadas, é sugerido optar pelo pagamento digital, que pode proporcionar experiências mais ágeis e limpas. Segundo estudo recente da Visa, como resposta à pandemia, 72% dos consumidores da América Latina e do Caribe tem preferido usar cartões de débito e 63% cartões de crédito, enquanto 44% preferem usar dinheiro em espécie durante suas compras.

O uso do pagamento por aproximação deve ser destacado, no qual o portador do cartão e o atendente tem menos contato no momento da compra presencial. Para se ter ideia, a tecnologia já estava em crescimento mesmo antes da pandemia. No Brasil, o pagamento por aproximação alcançou o marco de 7 milhões de transações Visa mensais em dezembro de 2019, de acordo com a Visa Consulting & Analytics. Esse crescimento tem sido exponencial desde então. Quando comparados os meses de março de 2019 com março de 2020, o crescimento do uso de cartões Visa com pagamento por aproximação no país foi cinco vezes maior de um ano para outro.

As transações com a tecnologia tendem a ganhar ainda mais visibilidade a partir da recente aprovação pela Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs), que recomenda aos emissores aumentarem o limite de valor para pagamentos por aproximação sem o uso da senha para R﹩ 100, o dobro do valor anterior.

“Há tempos a indústria de pagamentos conversa sobre o limite de compra por aproximação e, devido à pandemia, vimos uma redefinição de valores e hábitos, inclusive na maneira como as pessoas consomem. Muitos adotaram essa modalidade de pagamento por aproximação, acelerando um movimento que já era visível nos últimos anos. A crise moldou a necessidade de buscar por experiências higiênicas. Transações via tecnologias que permitem o pagamento sem contato tem se mostrado uma alternativa interessante para todos, que passam a ver ainda mais valor com o aumento do limite para não precisar usar a senha”, explica Percival Jatobá, vice-presidente de Solução e Inovação da Visa.

Assim, a fim de reforçar a praticidade e segurança dos pagamentos digitais, a Visa traz algumas práticas que podem oferecer experiências de pagamentos mais limpas para as empresas que estão retomando gradualmente às suas atividades presenciais, assim como possibilitar uma melhor jornada a todos. Confira abaixo:

• Prepare a sua loja antes de receber funcionários e clientes. Além de seguir as instruções da OMS, bem como as regras do seu estado e município com relação às medidas de segurança para o combate ao COVID-19, use materiais de sinalização para informar os pagamentos aceitos desde a entrada do estabelecimento comercial até o caixa.

• Dê preferência para o pagamento digital. Para evitar a manipulação de cédulas, incentive o uso do pagamento eletrônico – cartões de débito, crédito, pré-pago e pagamentos com a tecnologia por aproximação disponíveis também em cartões, celulares e outros dispositivos com a tecnologia NFC (Near Field Communication). Eles podem ser aliados e vieram para ficar. Vale apostar na tecnologia para oferecer essa inovação e experiência ao seu cliente. É muito mais seguro e prático, já que a transação ocorre de forma rápida e sem a necessidade do uso da senha em compras de até R﹩50 – e esse limite poderá dobrar em breve, conforme recomendação da Abecs.

• Proteja seus funcionários e clientes durante as transações presenciais. Além de realizar com frequência a limpeza da maquininha com um pano evitando borrifar quaisquer produtos direto neles, as mantenha ao alcance do cliente, de forma segura, para que seus funcionários evitem ter contato direto. Se possível, instale placas protetoras de acrílico nos terminais de pagamento, protegendo as pessoas envolvidas em ambos os lados do balcão. E sempre que puder, incentive seus colaboradores a higienizar suas mãos e possíveis objetivos próximos do caixa, como teclados e computadores.

• Esteja disponível nos canais digitais. É importante ter consciência de que muitos consumidores ainda não se sentem seguros em flexibilizar seu isolamento social. Por isso, mantenha-se presente em canais online. E não só por esse motivo, muitos estão experimentando as compras online pela primeira vez durante a pandemia. Uma vez que esse consumidor vê valor nesse formato, costuma mudar seu comportamento, passando a realizar suas compras no mundo digital. Só entre janeiro e março deste ano , mais de 13 milhões de portadores de cartão Visa da América Latina e Caribe fizeram sua primeira transação no e-commerce. É uma oportunidade e tanto estar presente nesses canais. As redes sociais também funcionam muito bem para alcançar seu público de maneira eficaz e aumentar suas vendas, além de ser um importante meio de divulgação e comunicação. Não necessita de muito investimento e ajuda na fidelização, já que estará mais próximo de seus consumidores. Esses canais ainda podem fornecer dados e informações preciosas sobre quem são esses clientes, o que eles têm consumido, quais seus gostos e preferências, além de contar com soluções de pagamentos que auxiliam na jornada de compra. Lance mão de novas soluções que facilitam as vendas online.

Além das dicas, vale ressaltar que muitas empresas estão ajudando as PMEs a se recuperar ou a manter seu fluxo de caixa ativo nesse momento. Uma das iniciativas é a plataforma de ofertas e promoções Vai de Visa , um hub digital onde pequenos e médios empreendedores podem se conectar com quem precisa comprar. Com apoio ao movimento #compredopequeno, a plataforma permite o anúncio de produtos, serviços e vouchers de compra, e a busca pode ser feita por localização, incentivando a compra junto a estabelecimentos próximos aos consumidores. O site ainda divulga startups e empresas que estão oferecendo condições especiais às PMEs e que podem ajudar os empreendedores no dia a dia, com serviços que vão desde auxílio à contabilidade digital, consultoria financeira gratuita, gerenciamento de documentos e contratos, automatização de atendimento ao cliente por meio de chatbots, ajuda em precificações e otimização de custos de operação, conciliação e automação de vendas. Para mais informações acesse: http://www.vaidevisa.com.br.
Fonte | Assessoria
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *