O general Eduardo Pazuello vai assumir interinamente o cargo de ministro da Saúde após a saída de Nelson Teich anunciada nesta sexta-feira (15).

Pazuello foi nomeado secretário-executivo da pasta no dia 22 de abril. Ele despacha nesta sexta com Teich e, segundo a reportagem apurou, teria sido convidado para ficar no cargo.

O deputado e ex-ministro Osmar Terra também é cotado, mas a preferência de Bolsonaro é por Pazuello, que tinha assumido a missão no Ministério da Saúde de forma temporária.

Teich pediu exoneração

Teich estava no ministério quando foi convocado ao Planalto por Bolsonaro para uma reunião, por volta de 11h.

Powered by Rock Convert

A exoneração foi a pedido de Teich, que não aceitou as premissas do presidente “acima da ciência”.

Teich não aceitou adotar a medicação hidroxicloriquina de forma indiscriminada, também em pacientes com sintomas iniciais de síndrome gripal.

As diretrizes traçadas pelo ministro para distanciamento social, estabelecendo gradações desde a flexibilização até o lockdown, também não foram aceitas nem pelo Planalto, nem pelos conselhos de secretários de saúde do Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde) e do Conasems (Conselho Nacional das Secretarias Municipais de Saúde).

A assessoria do Ministério da Saúde prevê uma entrevista coletiva em que o próprio Teich esclareça as razões de sua saída.

Fonte | R7

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *