Anteriormente previsto para o dia 09 de maio, por conta de uma determinação do Ministério da Saúde, o Dia D da vacinação contra Influenza não irá mais acontecer. O cancelamento ocorre em todo o Brasil. A mudança no planejamento acontece, de acordo com a Pasta nacional, por questões técnicas, de logística e segurança do produto, além de visar a sustentabilidade da estratégia, já que, em 2020, a Campanha de Vacinação contra Influenza começou adiantada em três semanas em função dos esforços ao combate à Covid-19.

Mesmo que a vacina contra o H1N1 não proteja contra o coronavírus, a antecipação da campanha deveu-se ao propósito de resguardar as pessoas o quanto antes do vírus Influenza. Dessa maneira, é possível aliviar a sobrecarga nos serviços de saúde e contribuir para a exclusão desse diagnóstico, pois a gripe Influenza e a Covid-19 apresentam sintomas parecidos. Diminuindo-se a circulação do H1N1, limita-se a incidência e a evolução da doença, assim como as mortes causadas por ela.

“O Ministério da Saúde antecipou, este ano, a Campanha de Vacinação contra Influenza por causa da pandemia de coronavírus e, além disso, ampliou os perfis no grupo prioritário. Então, acreditamos que o cancelamento do Dia D ocorre devido a esses ajustes no calendário”, explica a gerente do Departamento de Saúde Coletiva da Secretaria Municipal de Saúde, Gilceny Machado.

Outra modificação na programação diz respeito às etapas da terceira fase, prevista inicialmente para realizar-se entre 09 e 22 de maio e que, agora, será entre 11 de maio até 05 de junho. De acordo com o novo esquema, esta fase será dividida em duas etapas e a primeira ocorre dos dias 11 a 17 deste mês, para crianças de seis meses a menores de seis anos de idade, pessoas com deficiência, gestantes e puérberas até 45 dias após o parto. Já na segunda etapa acontece de 18 de maio a 05 de junho, quando serão vacinados adultos de 55 a 59 anos e professores de escolas públicas e privadas.

Diante dessa organização para distribuição da vacina, é importante que cada grupo prioritário se dirija a uma Unidade Básica de Saúde (UBS) para receber a dose na data estipulada portando cartão do SUS, RG e CPF. Os pais ou responsáveis devem lembrar de levar a carteira de vacinação da criança para, se necessário, aproveitar e fazer sua atualização.

“Essa nova acomodação das datas adequou a distribuição das doses de forma a atingir todos aqueles que precisam recebê-la. O Dia D é realizado pensando naquelas pessoas que não conseguem ir a uma UBS durante a semana por conta dos seus compromissos rotineiros, pois têm todos os exhorários ocupados com obrigações do dia a dia. Então, é estipulado um sábado para que ninguém fique fora da vacinação. Mas, em Rondonópolis, a Secretaria de Saúde busca superar essas dificuldades levando a vacina até o cidadão em empresas ou, em outros casos, como no dos caminhoneiros, por exemplo, até a estrada. E, o que temos visto até agora é uma boa adesão da população a esta campanha”, comenta Gilceny.

Fonte e Foto | Assessoria

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *