Adolescente de 17 anos invadiu colégio com um facão, uma garrucha e uma pistola falsa, e atirou contra estudantes; dois jovens ficaram feridos

A Polícia Militar de Minas Gerais informou, no final da manhã desta quinta-feira (7), que um amor não correspondido pode ter motivado um adolescente de 17 anos a atirar contra colegas em uma escola estadual em Ponto Marambaia, na zona rural de Caraí, a 540 km de Belo Horizonte, na região do Vale do Jequitinhonha mineiro.

Ataque aconteceu em uma escola estadual

De acordo com o tenente-coronel Fábio Marinho, o suspeito do crime confessou aos policiais que fez o ataque em “retaliação a duas alunas” da Escola Estadual Orlando Tavares, onde ele também estuda.

Estudantes relataram aos militares que A. N. T. queria se relacionar com duas jovens, uma do primeiro ano do ensino médio e outra do segundo, contudo, a intenção não teria sido correspondida. Marinho conta que os jovens ficaram surpresos com o ataque, tendo em vista o histórico do adolescente que confessou o crime.

— Os alunos relataram que ele [o suspeito do crime] tinha boa conduta e nunca teve problema disciplinar. Aparentemente, ele era um bom aluno.

O ataque

Armas usadas no crime foram apreendidas

O tenente-coronel Fábio Marinho explica que  A. N. T. pulou o muro da escola, por volta das 8h, e seguiu em direção a uma turma do primeiro ano do ensino médio. O adolescente carregava uma garrucha, um facão e uma pistola falsa. Ao perceber o ataque, uma professora e um estudante teriam tentado impedir o jovem de entrar na sala de aula.

— Eles fecharam a porta da sala, mas o suspeito atirou com a garrucha e o tiro transfixou a porta, acertando dois estudantes que estavam lá dentro.

M. A. B. S., de 16 anos, foi atingido no pescoço e F. F. P., da mesma idade, foi acertado no braço. Os dois adolescentes foram levados para Hospital Nossa Senhora Mãe, na cidade de Padre Paraíso, a 15 km de distância.

De acordo com a unidade de saúde, os feridos foram atendidos imediatamente. Um deles passou por transfusão de sangue e será transferido para um hospital da cidade de Teófilo Otoni. A instituição não comentou o estado de saúde do outro adolescente.

O suspeito do crime foi detido e levado para a delegacia de Novo Cruzeiro, a 76 km de distância, onde ele vai ser ouvido pela Polícia Civil. O padrasto do jovem, J. M. G. C. de 80 anos, que seria o dono da garrucha usada no crime, também foi preso por omissão de cautela.

Fonte | R7

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *