O marido, que registrou o boletim de ocorrência, alegando que a mulher havia desaparecido, comprou um carro HB20, em uma garagem da cidade, na segunda-feira (07) e desapareceu.

O policial militar Marcos Vinícius Pereira Ricardi, de 26 anos, foi preso e confessou, na tarde de segunda-feira (7), ter assassinado a enfermeira Zuilda Correia, de 43 anos, que havia desaparecido no dia 27 de setembro, em Sinop (480 km de Cuiabá). Ele disse que foi contratado para cometer o crime, mas não revelou detalhes.

O principal suspeito de ter encomendado o assassinato é Ronaldo Rosa, marido da vítima, que é considerado foragido.

O marido, que registrou o boletim de ocorrência, alegando que a mulher havia desaparecido, comprou um carro HB20, em uma garagem da cidade, na segunda-feira (07) e desapareceu.

Após o crime, o corpo da enfermeira foi jogado em um bueiro e levado pela água, parando em uma região de mata, no Distrito Industrial Norte, onde foi encontrado, nesta terça-feira (8). Cerca de 500m de onde foi desovado.

O cadáver estava sem a cabeça e os braços, devido à força da água, mas as partes do corpo foram encontradas no local.

A família acompanhou as buscas e o filho fez o reconhecimento do corpo de Zuilda que estava em um matagal perto de uma pista de treino para motocross.

O militar já foi funcionário da casa de Zuilda.

A Polícia Judiciária Civil (PJC) e a Polícia Militar (PM) procuram o marido da vítima.

O caso

Segundo a Polícia Judiciária Civil (PJC), o marido da vítima foi até uma delegacia da cidade e registrou o desaparecimento de Zuilda. Ele afirmou aos policiais que na data do desaparecimento foi buscar a esposa no Hospital Santo Antônio, onde ela trabalhava, por volta das 18h, a deixou em casa e em seguida foi para o espetinho do qual são donos e ficou no aguardo da mulher, que não apareceu.

Mas, segundo ele, não estranhou o fato porque pensou que ela tinha ido à igreja. Certo tempo depois, o homem disse que começou a ficar preocupado devido à demora.

Ao retornar para casa, o marido alegou que encontrou a caminhonete do casal estacionada e a residência trancada.

Ele relatou que ao entrar notou que faltavam roupas e dinheiro. Ele disse que pegou a chave reserva para abrir o carro, onde percebeu manchas de sangue e fios de cabelo.

Fonte | RMT

Powered by Rock Convert
(Visited 1 times, 2 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *