O Grupo Chalana de Cáceres embarcou nesta quarta(27) rumo à Portugal para representar o Brasil no Folk Cinfães na cidade de mesmo nome no país europeu.

O festival de folclore vai reunir grupos folclóricos da Croácia, Canadá, Israel, Paraguai, Polônia, Romênia, Burundi e os anfitriões Portugal. O festival acontece entre os dias 30 de julho a 06 de agosto. O grupo também participará de outro festival na cidade de Guimarães em Portugal.

A delegação é composta por 22 integrantes, entre eles, 14 dançarinos, cinco músicos e três diretores.

Jonathan Amorim, um dos integrantes da delegação que tem 20 anos de experiências artísticas entre dança folclórica, teatro e cinema, conta que é um momento de congratulação e um orgulho representar o Brasil num evento enriquecedor.

“É como se fosse a primeira vez, este tipo de evento mexe e move cada um de nós artistas de formas diferentes e poder participar de uma turnê como esta só nos deixa muito orgulhosos. É Chalana, é Brasil, é a Cultura de Cáceres para o mundo”, explica Jonathan Amorim.

O Grupo Artístico Cultural e Meio Ambientalista Chalana completa 30 anos neste ano, já participou de festivais folclóricos em mais de 15 países e é considerado pela Federação Brasileira de Artes Populares(FEBRARP), o grupo com mais participações em festivais folclóricos no país.

Já recebeu entre outros, como reconhecimento ao seu relevante trabalho, o Guakar de Ouro, na Colômbia; os Troféus Arara Azul e Pantanal, em Cuiabá; Moções de Aplauso da Assembleia Legislativa de Mato Grosso e das Câmaras de Vereadores de Cáceres e de Cuiabá; Diploma de destaque pelo conjunto da Obra apresentada, na Polônia; Eleito melhor Grupo do 12th International Folclore Festival Veliko Tarnovo 2009 – Bulgária; e contemplado como Ponto de Cultura pela Secretaria de Estado de Cultura de Mato Grosso e Ministério da Cultura do Brasil.

O grupo que é coordenado pela diretora artística, Tânia Tolotti conquistou em 2018, o Troféu de Bronze no Festival Mundial de Danças de Cheonan, na Coreia do Sul. É a primeira turnê do grupo pós-pandemia, uma vez que as demais edições aconteceram em edições remotas.

Via | Assessoria   Foto | Assessoria
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta