O maior marketplace da América Latina apresentou seu Programa de Proteção às Marcas, ferramenta desenvolvida pela plataforma para combater anúncios e vendas de produtos irregulares

A Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec) realizou nesta quarta-feira (13) o Webinar “ABIHPEC e Mercado Livre — O setor de HPPC e as boas práticas em propriedade intelectual”, com a presença de executivos da área de Brand Protection do Mercado Livre e a moderação de Ricardo de Nobrega, gerente de Comércio Exterior da ABIHPEC. O propósito do evento foi apresentar a parceria entre a entidade e a plataforma em ações para combater anúncios ilegais e venda de produtos ilícitos do setor de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos.

Igor Donato, gerente de Brand Protection do Mercado Libre apresentou o Brand Protection Program (BPP), que teve um investimento de U$100 milhões da plataforma para garantir proteção à propriedade intelectual. Trata-se de uma ferramenta desenvolvida com a aplicação de inteligência artificial e machine learning, composta de diversos recursos e uma série de ações para impedir anúncios ilegais e vendas de produtos ilícitos, assim como promover denúncias e providencias de retirada de tais “lojas” do ambiente do marketplace. Desde um botão de denúncia em todas as páginas do site, que pode suspender o anúncio, até parcerias com associações e órgãos do governo, a exemplo da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para coibir ações criminosas de venda de produtos falsificados, além de uma área jurídica dedicada ao tema.

Segundo Victoria Gomes Siqueira, especialista da área Jurídica do Mercado Livre, o BPP tem não só uma ação reativa, quando o anúncio é denunciado à plataforma, como também proativa por meio da machine learning. “Uma vez que o anúncio ilegal é identificado, a ferramenta faz uma varredura em toda a plataforma procurando os mesmos padrões e suspendendo anúncios que tem a mesma origem”, explicou a advogada. Ela cita como exemplo a parceria com a Anvisa: de 200 mil anúncios suspensos, 80% deles foram acionados proativamente pelo BPP, ao identificar mesmos padrões, sejam de IP (número do computador), documentos, etc.”
Victoria também destacou que só nos últimos dozes meses, em toda a plataforma, foram feitas 98 mil denúncias por usuários, a ferramenta retirou proativamente mais de 8 milhões de anúncios e foram realizados 37 mil acordos de colaboração.

Alexandre Reis, gerente de Brand Protection do Mercado Livre, mostrou a importância desse programa de proteção ao apresentar dados sobre o Consumo de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos na plataforma, que ocupa o oitavo lugar entre as categorias, com 15 milhões de consumidores/mês, 58% deles, mulheres. “Acreditamos que o Brasil, a exemplo da China e dos Estados Unidos, pode quadruplicar essa fatia de mercado online nos próximos anos”. Reis ainda destacou que 21% dos usuários do segmento de beleza compram nas lojas oficiais das marcas, dentro da plataforma.

O BPP é uma ferramenta gratuita e atualmente está disponível em 18 países. Para aderir, é preciso ser titular dos direitos ou representante legal. A ferramenta também garante proteção integral ao portfólio de propriedade intelectual.

Sobre a ABIHPEC

A Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC) é uma entidade privada que tem como finalidade representar nacional e internacionalmente as indústrias de todos os portes desse setor, instaladas em todo país, promovendo e defendendo os seus legítimos interesses, por meio de ações e instrumentos que contribuam para o seu desenvolvimento, buscando fomentar a competitividade, a credibilidade, a ética e a evolução contínua de toda a cadeia produtiva.

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta