A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) aprovou, nesta semana, o aumento de até 64% nas bandeiras tarifárias. Cada bandeira é acionada de acordo com o cenário de geração de energia, que varia de favorável (verde) a desfavorável (vermelha de  escassez hídrica).

De acordo com a medida, a maior elevação será no valor da bandeira vermelha patamar 1 (alta de 63,7%). A bandeira amarela vai subir 59,5%, e a vermelha patamar 2 aumentará 3,2%. A bandeira verde seguirá sem cobrança.  A tabela deve permanecer em vigência até em meados de 2023.

A notícia não aflige os associados da Enersim, que ficam livres dos adicionais de bandeira, pois com a legislação atual, médios e pequenos consumidores de eletricidade, podem escolher o fornecedor da energia.

A Enersim, empresa mato-grossense, é a opção no mercado para aqueles que queiram economizar até 20% no consumo das faturas de energia elétrica, além do consumidor ficar livre dos adicionais de bandeiras, que hoje representam em torno de 14% do valor da conta.

A gestora de energia, atua no mercado há quatro anos, no formato de marketplace, intermediando a energia produzida por usinas fotovoltaicas, hidrelétricas e de biomassa localizadas em Mato Grosso, para o consumidor final, são mais de 36 milhões de Quilowatts negociados.

Se o consumidor tiver uma conta de energia de R$ 2.000 mil reais por mês, ele vai economizar cerca de R$ 400 reais, além dos adicionais de bandeira.
Para se tornar um consorciado é necessário cadastrar os seguintes documentos no site da Enersim:

Empresas: documentos pessoais dos sócios, cartão CNPJ, contrato social e ficha cadastral da Junta Comercial atualizada.

Pessoa física: documentos pessoais, fatura da Energisa.

O processo para aderir ao consórcio é realizado digitalmente, por meio do site http://www.enersim.com.br/landing, sem custos de adesão ou de cancelamento.

Via | Assessoria   Foto | Assessoria
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta