As placas solares estão gerando uma economia na conta de energia de 80%.

O Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) Campus Rondonópolis inaugurou nesta segunda-feira (20) sua usina fotovoltaica. Com investimento de R$ 520 mil, as 340 placas de energia solar instaladas em 2021 já estão gerando uma economia de 80% na conta e  prevê uma redução de R$ 100 mil no gasto anual do Campus.

A usina está em funcionamento desde outubro de 2021, e o recurso para a instalação das placas solares é oriunda da emenda parlamentar do senador Wellington Fagundes, que esteve presente na inauguração junto com o reitor do IFMT, Julio Cesar Santos, e o diretor do Campus Rondonópolis, Diogo Italo Segalen.

A administração do Campus já está sentindo diferença nos bolso com a diferença na conta de energia, que passou de R$ 15 mil mensal, para R$ 3 mil em média. Com o restante do dinheiro, a direção do Campus pretende investir principalmente na infraestrutura.

“A usina veio para reduzir gastos. E essa economia anual, pode ser investida em outras áreas, como infraestrutura e fazer novas aquisições para melhorar ainda mais a qualidade de ensino para os nossos estudantes”, disse Diogo Segalen.

O senador Wellington Fagundes, que vem destinando emendas parlamentares para a melhoria do ensino tecnológico do Estado, pontuou que o melhor caminho está sendo o investimento na educação, pois traz retorno para a vida das pessoas que passam pela capacitação ofertada pelo IFMT.

“O IFMT é fundamental para Mato Grosso, e essas escolas cumprem o papel da profissionalização para o jovem. E com essas usinas estamos gerando energia limpa, que serve para pesquisa e ensino dos alunos, além da economia do custeio dos campi”.

Atualmente, dos 19 Campi do IFMT, 10 já possuem usina fotovoltaica. E o objetivo da atual gestão do Instituto, é que até 2025 todos os Campi tenham auto suficiência energética.

Ampliação do Campus Rondonópolis para 2023

E durante o evento realizado no próprio Instituto, foi anunciado também a ampliação do prédio do Campus Rondonópolis ainda em 2023, que ganhará um bloco administrativo, e, assim, poderá ampliar as vagas de cursos de Ensino Médio Técnico, que é o grande diferencial do IFMT.

Para o reitor Julio Cesar Santos, a ampliação do Campus é uma necessidade urgente, pois a cidade de Rondonópolis é um polo de desenvolvimento em Mato Grosso, e o IFMT precisa acompanhar esse crescimento. A ampliação e modernização do Campus deverá ser um dos grandes marcos da sua gestão.

“Rondonópolis é uma das cidades que mais se desenvolve, e a infraestrutura do Campus aqui na cidade precisa melhorar. Precisamos ampliar a infraestrutura e a oferta de cursos para que possamos acompanhar esse crescimento. Rondonópolis é para nós estratégico, por isso vamos investir muito a partir de 2023”, disse.

Estiveram presentes também na cerimônia de inauguração o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Rondonópolis (ACIR), Thiago Esperança; o vereador Rodrigo da Zaeli; a reitora da Universidade Federal de Rondonópolis (UFR), Analy Castilho Polizel e a ex-diretora do Campus Rondonópolis, Laura Aoyama.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Via | Assessoria   Fotos | IFMT Rondonópolis
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta