O governo disponibilizou uma linha de crédito para micro e pequenos empresários do setor de turismo em Mato Grosso para ajudar no atendimento, acomodação, melhoria de infraestrutura, equipamentos turísticos e transportes.

Segundo a Agência de Fomento de Mato Grosso, o objetivo é apoiar o segmento, que está crescendo após a pandemia da Covid-19. Entre o ano passado e abril deste ano, foram liberados mais de R$ 13 milhões para o o setor.

De acordo com o governo, os créditos foram concedidos a 307 empresas no estado.

Os micro e pequenos empresários, que atuam no ramo e estão registrados no cadastro de prestadores de serviços turísticos (Cadastur), do Ministério do Turismo, podem solicitar o crédito por meio do programa Desenvolve MT.

São quatro modalidades ofertadas aos empreendedores e que podem ser aplicadas em projetos de obra civil, capital de giro, aquisição de máquinas, equipamentos e veículos utilitários.

Veja o que pode ser financiado e as condições:

  • Obra Civil – Oferece uma linha de crédito no valor de até R$ 1 milhão, com prazo total de 72 meses para quitação, e carência de 24 meses. Taxa de juros de 1,20% ao mês, com bônus de 30% para pagamento em dia na fase de amortização. O foco do crédito é financiamento de infraestrutura física, como implantação, ampliação, modernização e reforma, entre outros.
  • Máquinas e Equipamentos – Crédito destinado a financiar máquinas e equipamentos nacionais novos. Com valor de até R$ 500 mil, tem prazo de 60 meses para quitação, com carência de 12 meses. Taxa de juros de 1% ao mês, com bônus de adimplência de 30% para pagamento em dia.
  • Transporte – Crédito destinado a financiar até 80% de veículo a ser utilizado exclusivamente para as empresas relacionadas ao turismo. O valor é de até R$ 500 mil. Taxa de juros de 1,20% ao mês, sendo 30% para pagamento em dia na fase de amortização. Prazo total de até 60 meses e carência de três meses.
  • Capital de Giro – Destinada a capital de giro e o valor é de até R$ 100 mil. Prazo de 48 meses para quitação, com carência de até seis meses. Taxa de juros de 2% ao mês e 30% para pagamento em dia na fase de amortização. Para o microempreendedor individual (MEI), o valor é de até R$ 20 mil.

A solicitação do crédito é feita pela plataforma digital, no site da agência. Também podem ser simulados os valores, antes da contratação.

Turismo na pandemia

Em 2020, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec) estimou que 90% das reservas de turistas estrangeiros no Pantanal foram canceladas ou remarcadas.

As reservas que foram feitas em hotéis e demais atrativos foram renegociadas entre empresários e turistas para remarcação para outra época.

Em setembro do ano passado, o setor começou a trabalhar para reverter o quadro, segundo a Pesquisa Mensal de Serviços, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (PMS/IBGE).

Uma pesquisa mostrou que as atividades turísticas apresentaram uma taxa positiva em julho, com ganho de 42,2%.

Via | G1   Foto | Rafaella Zanol
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta