Especialista em varejo explica que para alavancar vendas e resultados é preciso diferenciar produtos e lojas da concorrência

Os marketplaces estão em crescimento no país e, segundo dados da Ebit/Nielsen, já são responsáveis por 78% do faturamento do e-commerce brasileiro. E a tendência é que o comércio eletrônico siga em alta. Dados do IBM apontam que, mesmo com a flexibilização das regras sanitárias, 94% dos brasileiros pretendem continuar comprando online.

Para se ter um exemplo da força desse nicho de negócios, o Mercado Livre, que se tornou a empresa mais valiosa da América Latina, conta com mais de 300 milhões de usuários e registra 10 vendas por segundo. Outros marketplaces, como Americanas, Amazon e Submarino, também ocupam importante espaço no e-commerce nacional.

“Há muitos marketplaces no Brasil e milhares de lojistas, ou seja, para se destacar e vender mais nesse mercado, é preciso ir além do óbvio, buscar alternativas que diferenciam seu produto e sua loja”, ressalta Franklin Bravos, CEO da Signa, startup de soluções digitais que já profissionalizou mais de 500 e-commerces.

Para ajudar quem busca empreender com sucesso em marketplaces, Bravos traz quatro dicas:

1- Escolha o produto certo

Muitas vezes, lojistas optam por comercializar algo que muitas pessoas já vendem, o que não é errado. Mas, para se destacar neste mercado, é preciso ir atrás de novas tendências. “Pesquise o que é novidade, fique atento às mudanças, veja o noticiário para saber o que está em alta. Observe também as redes sociais, pois os influencers ditam o que se pode esperar do futuro em relação ao consumo”, explica Bravos.

2- Crie Kits

Oferecer kits atrai clientes, fideliza e vende mais. Eles podem ter dois formatos: um com itens diferentes, mas que sejam complementares, e outro contendo um mesmo produto, porém em grande quantidade. “É possível também usar os kits de forma estratégica em datas comemorativas e promoções, oferecendo descontos reais”, sugere o especialista.

3- Capriche na embalagem

As embalagens são capazes de impactar, atrair e conquistar o consumidor. Caprichar no embrulho pode mudar a forma com que o cliente recebe a mercadoria em casa e isso dirá se ele voltará a comprar com você ou não. “O embrulho faz parte da experiência de compra. Fazer um bilhete e enviar brindes também melhora essa experiência e com isso você fideliza e vende mais”, garante o CEO.

4- Faça upsell

Upsell é uma forma de induzir o cliente a comprar complementos ou quantidades maiores ou versões mais sofisticadas do que ele pretendia. Vai desde a venda de um pacote de batata frita, em que, por R$ 1, ele aceita um upgrade no tamanho, até a oferta de um smartphone melhor do que ele almejava. “O retorno do upsell é alto. Porém, para ser bem sucedido, ele exige a construção de um relacionamento com o cliente, ganhar sua confiança, identificar suas possíveis necessidades, para que se possa recomendar os produtos ou serviços adequados”, finaliza Bravos.

Sobre a Signa

Fundada em 2005 na cidade de Blumenau/SC, a Signa é uma empresa de soluções digitais e uma das principais especialistas na plataforma de e-commerce Magento do Brasil. Por muitos anos, o foco da Signa foi o desenvolvimento de e-commerces em projetos sob demanda e nomes como Melissa, Rider, Ipanema, Tigre, Fiat e Brandili já fizeram parte do seu portfólio. Nos últimos anos, lançou o Signashop, uma solução para quem deseja ter uma loja virtual de qualidade, com um investimento justo. Além do Signashop, que atualmente é o principal produto da empresa, a Signa está em um abrangente processo de expansão. O espaço físico foi ampliado, assim como o quadro de funcionários. O leque de produtos, serviços e soluções também foi estendido.

Via | Assessoria   Foto | Freepik
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta