Representantes de instituições brasileiras e estrangeiras participam, a partir desta segunda-feira (25), da ‘XVI Reunião Nacional de Pesquisa em Malária de 2022’, no Rio de Janeiro, para discutir medidas sustentáveis para combater e tratar a doença. O evento, organizado por pesquisadores do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), conta com a participação da Cooperativa de Mineradores e Garimpeiros de Aripuanã (Coopemiga), localizada em Mato Grosso.

Para o consultor técnico do Plano de Ação e Controle da Malária (PACM), o médico sanitarista Anderson Cougo Soares, o evento, que reúne especialistas nacionais e internacionais, é uma oportunidade para discutir as formas mais recentes de atuação frente à doença. Para ele, a participação da Coopemiga é resultado de um trabalho iniciado desde a sua criação, em 2020.

“O PACM na cooperativa obteve uma diminuição impressionante dos casos. Em 2021, por exemplo, a redução foi de 62,58% comparado ao ano. E isso tudo somente foi possível graças ao empenho da direção da cooperativa, seus cooperados e equipe de campo, que assumiram a responsabilidade e se dedicaram para atingir esses resultados positivos, que serão compartilhados durante o evento”, afirma ele.

A cooperativa está localizada na região da Amazônia Legal, área considerada de alto índice de incidência da doença. O presidente da Coopemiga, Antônio Vieira da Silva, destaca as ações que foram fundamentais para atingir os resultados. “Estabelecemos um Posto de Coleta e Diagnóstico Microscópio da Malária na Vila Garimpeira para realizar exames nos trabalhadores e desenvolvemos ações preventivas, como palestras e distribuição de materiais de orientação sobre como se prevenir e identificar os principais sintomas”, destaca.

Segundo ele, a cooperativa tem atuado para zelar pela saúde dos cooperados e também da população da cidade. “Tivemos bastante apoio da população quando legalizamos a cooperativa, por isso cuidamos da saúde dos nossos cooperados e contribuímos para a redução dos casos no município. Todo esse trabalho nos deixa satisfeitos e cada vez mais conscientes do nosso papel na sociedade”, destaca.

O evento, que vai até o dia 28, conta com apresentações de especialistas nacionais e de outros países, como Estados Unidos, Holanda, França e Japão. A erradicação mundial da malária é uma das metas estabelecidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e a reunião visa manter uma comunicação efetiva entre os diversos segmentos que atuam no combate à doença.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Via | Assessoria   Fotos | Assessoria

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta