De forma lúdica, aplicativo gratuito auxilia na alfabetização das crianças de todo o país.

Neste momento de retorno às aulas presenciais, a Secretaria de Alfabetização (Sealf) do Ministério da Educação (MEC) enviou orientações a todas as escolas das redes de educação, que possuam turmas de 1º e 2º ano do ensino fundamental, para a utilização do GraphoGame, um aplicativo com jogos e de interface lúdica que tem como objetivo desenvolver a ortografia e as aprendizagens de leitura.

Essa é mais uma ação da Secretaria de Alfabetização com o intuito de oferecer estratégias voltadas à recuperação das aprendizagens no âmbito da alfabetização. As medidas vêm sendo implementadas pelas redes educacionais, em articulação com o Ministério da Educação.

O aplicativo GraphoGame, disponibilizado gratuitamente pelo MEC para todo o país, foi criado na Finlândia a partir de estudos científicos para auxiliar no processo de aquisição de habilidades de leitura. O aplicativo, além de ser utilizado amplamente pelas crianças finlandesas em etapa de alfabetização, é um sucesso em diversos outros países.

O MEC assinou um novo contrato para a disponibilização do jogo educativo por mais um ano. O Brasil atualmente é o país com mais downloads (1,1 milhão). Apenas durante o mês de março, foram 200 mil downloads. “Devemos unir forças para intensificar a garantia a nossas crianças do acesso a recursos baseados em evidências científicas, de forma a remediar defasagens educacionais causadas pela desarticulação da vida escolar ocorrida nos dois últimos anos letivos”, ressalta o Secretário de Alfabetização do MEC, Carlos Nadalim..

Público-alvo

O MEC recomenda a utilização do GraphoGame Brasil por todos os estudantes do 1º e do 2º ano do ensino fundamental e por todos os estudantes dos anos iniciais do ensino fundamental que apresentem defasagens na aprendizagem da leitura.

Quanto à forma de utilização, o MEC ainda recomenda a instalação do jogo nos computadores das bibliotecas escolares (clique aqui e tenha acesso ao link  para download), para que seja utilizado pelas crianças, conforme o cronograma determinado pelo corpo pedagógico da escola, por até 15  minutos diários.

Professores e gestores escolares devem orientar pais e cuidadores a instalarem o aplicativo em celular ou computador de uso familiar, visando à utilização do jogo por até 15 minutos diários.

O GraphoGame Brasil é uma poderosa ferramenta que poderá integrar os planos de recuperação de aprendizagem. É importante destacar que o acesso ao jogo pedagógico nas escolas deve ser prioritário àqueles estudantes que não possuem celular em casa.

Recomenda-se, ainda, que o Manual do Usuário e do Professor seja utilizado para um conhecimento mais amplo a respeito das sequências do jogo, bem como seus relatórios e possibilidades pedagógicas. Também segue uma série de vídeos produzidos pelo MEC para auxiliá-los nessa tarefa.

Acesse o tutorial Primeiro Passo.

Confira os desafios GraphoGame nos links abaixo:

Desafio 1: Clique aqui.

Desafio 2: Clique aqui.

Desafio 3: Clique aqui.

Desafio 4: Clique aqui.

O desafio da recuperação de aprendizagens é significativo. A certeza de que é possível superar esse desafio vem da determinação e da devoção dos professores do Brasil a uma educação de qualidade.

Saiba mais detalhes do GraphoGame acessando a página do jogo.

Via | Assessoria de Comunicação Social do MEC com informações da SEALF

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta