Uma criança de dois anos e 11 meses que está internada em estado grave na UTI Pediátrica do Hospital de Referência de Cuiabá e aguarda doses do medicamento Albumina, que está em falta na unidade hospitalar. A família entrou na Justiça para garantir o medicamento.

A criança está internada na UTI II, em estado grave desde a última segunda-feira (28), em tratamento contra quadro grave de pneumonia com derrame pleural.

A Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá informou que o medicamento não estava disponível na unidade. No entanto, realizaram empréstimo com outro hospital e farão a administração da Albumina na tarde deste domingo (3).

Segundo o advogado da família, Alexandre Aragão, desde a última quarta (30), a criança não recebe a medicação. Destaca que a falta de medicação fez com que o corpo da criança começasse a inchar, o que teria levado a danos nos rins.

A criança começou a procurar a rede municipal de saúde na primeira quinzena de março. Com febre e gripado, o garoto foi levado por três vezes à UPA da Morado do Ouro, sempre medicado e mandado pra casa.

Os familiares perceberam que a criança tinha dificuldade para respirar e pagaram uma consulta particular. A médica prescreveu internação imediata porque o garoto estava com pneumonia e derrame pleural. Segundo o advogado da família um dos pulmões já estava comprometido e outro começava a ser prejudicado.

A família informou que a criança já passou por duas cirurgias e a implantação de dreno para limpar o pulmão.

Veja a nota na íntegra da Secretaria de Saúde:

Desde quando o medicamento Albumina foi receitado para o paciente pediátrico, as equipes do Hospital Referência, antigo Pronto Socorro, não mediram esforços para conseguir o remédio. O medicamento está em falta em toda a cidade, por isso a demora em consegui-lo.

Felizmente a equipe conseguiu o medicamento emprestado de outro hospital, e hoje à tarde (03) já começará a ser administrado no paciente.

Vale ressaltar que as equipes do Hospital Referência trabalham com muita dedicação e responsabilidade, dando todo o suporte necessário para salvar as vidas de seus pacientes.

Via | G1
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta