O Setor de Farmácia do Hospital de Câncer de Mato Grosso (HCanMT) instituiu o serviço de evolução de alta, que consiste em orientar o paciente e acompanhante com a prescrição médica no pós-alta e sanar as dúvidas sobre a medicação.  A ação permite que o paciente vá para casa e tenha um acompanhamento farmacológico mais tranquilo, evitando eventos adversos e problemas relacionados ao uso dos medicamentos.

“Nós verificamos que, muitas vezes, o paciente tem dúvidas sobre a receita que recebe do médico, ou tem alguma dificuldade de leitura. A nossa missão é ter este relacionamento com o paciente e acompanhante, explicar, responder e acolher, proporcionando um esclarecimento sobre a medicação que ele terá que gerir sozinho após a alta hospitalar”, afirma a Farmacêutica Clínica do HCanMT Leila Carpes.

O José Guilherme Mario da Costa, de 32 anos, recebeu o atendimento da farmácia após a alta hospitalar, depois de ficar 41 dias na UTI em tratamento da leucemia linfoide aguda (LLA). “A assistência que recebemos vai ajudar muito, porque, assim, temos a certeza que medicamento tomar, em quanto tempo e os acompanhamentos das reações também. Isso nos deixa um pouco mais tranquilos”, pontua a esposa do João, Angélica Vicente.

A evolução de alta é um dos serviços que fazem parte da Farmácia Clínica, além de análise de prescrição, acompanhamento farmacoterapêutico e conciliação medicamentosa. A ideia surgiu depois da experiência da Farmacêutica Leila Carpes no atendimento de balcão de farmácia. “Eu percebi que muitas pessoas chegam confusas com a receita, sem saber o que fazer. Isso me deu a ideia de oferecer este serviço aqui para os pacientes, uma conversa mais aprofundada no tratamento dele, não só aquela dispensação”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Via | Assessoria
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta