A Agtech, que já tem mais de 30% da sua atuação no Mato Grosso, deve intensificar sua presença no mercado agrícola do estado ao longo de 2022

A Gavea Marketplace, agtech que atua como uma bolsa digital de commodities baseada em tecnologia blockchain e inteligência artificial, e já está presente em dez estados do Brasil. Em 2021, o Mato Grosso foi o estado que concentrou o maior número de negociações da companhia. Do total, mais de 30% das negociações da Gavea foram realizadas na região.

Para o fundador e CEO da Gavea, Vitor Uchôa Nunes, a atuação no Mato Grosso é muito importante para alavancar o negócio no Brasil. A partir da atração de grandes players do mercado e engajamento intenso de produtores, revendedores, trading companies (exportadores) e indústrias do estado, a plataforma consegue aumentar sua liquidez.

“A Gavea torna o processo de comercialização de commodities mais seguro, simples e eficiente, com um propósito e causa ESG fortes, gerando diversos benefícios aos participantes do ecossistema. Temos um negócio bastante robusto e replicável no Mato Grosso e também nas outras regiões do Brasil”, conta Uchôa.

As outras parcelas da Gavea estão divididas no Maranhão, Piauí, Tocantins, Rondônia, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina e São Paulo. Além disso, a agtech já planeja dar um próximo passo estratégico, que será internacionalizar a plataforma e torná-la a maior bolsa digital de commodities do mundo.

Aporte na Gavea

A empresa, que é a primeira bolsa digital de commodities sustentável do mundo, recebeu no último mês de janeiro um aporte de R$ 23 milhões para expandir seus negócios. A rodada foi liderada pela Astella, gestora de venture capital. No Mato Grosso, essa captação será importante para que a agtech endosse seu trabalho de negociação de produção física e solucione um dos maiores dramas da atualidade do mercado agrícola: a rastreabilidade de ponta a ponta, em todas as etapas.

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta