A Defesa Civil do estado está monitorando pelo menos seis municípios que decretaram situação de emergência por causa dos estragos causados pelas fortes chuvas registradas desde o início deste ano.

Confresa, a 1.160 km de Cuiabá, foi a primeira cidade a decretar situação de emergência. As ruas chegaram a ficar intransitáveis e pontes foram levadas pela força da água.

Uma equipe da Defesa Civil esteve na região durante uma semana monitorando uma barragem que corria o risco de rompimento devido ao grande volume de água.

Barragem de Confresa estava com nível alto — Foto: Divulgação

Barragem de Confresa estava com nível alto — Foto: Divulgação

O superintendente do órgão, tenente coronel Luís Cláudio Pereira da Cruz, explicou que houve um risco de alerta máximo da barragem que abastece a cidade, sendo necessário uma limpeza do vertedouro – que é a capacidade de escoar a água – , para aumentar a vazão.

“Essas ações de intervenção geraram um saldo positivo, diminuiu o nível dessa barragem e hoje ela não oferece risco. No entanto, o monitoramento continua”, explicou.

Áreas ficaram alagadas após tempestades em Confresa (MT) — Foto: Prefeitura de Confresa

Áreas ficaram alagadas após tempestades em Confresa (MT) — Foto: Prefeitura de Confresa

Na segunda-feira (17), equipes da Defesa Civil e da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) devem retornar ao município para fazer uma nova avaliação.

Além de Confresa, Luciara, Santa Terezinha, Nova Bandeirantes, Paranatinga e Vila Rica decretaram situação de emergência e estão sendo monitoradas pelo estado.

Segundo o Luís Claudio, a recomendação neste período é que as pessoas que vivem em áreas de risco procurem um abrigo seguro. Além disso, a população deve evitar rios e cachoeiras até que o período de chuvas passe.

Em caso de risco, o morador pode entrar em contato com a Defesa Civil.

Via | G1
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta