Uma reunião entre a equipe da Secretaria Municipal de Saúde na manhã desta segunda-feira (27), na sede da secretaria, definiu as estratégias de enfrentamento a uma onda de gripe da variante (H1N1) na cidade, verificada nos últimos dias.

O Secretário de Saúde Vinícius Amoroso confirmou que houve um aumento exponencial dos casos de gripe na cidade nos últimos dias, mas, tranquilizou a população de que a situação está sob controle.

Todavia, para não ser pega de surpresa, a equipe técnica da SMS se reuniu e definiu ações estratégicas e preventivas para fazer frente ao surto de gripe, bem como prestar os atendimentos e tratamentos necessários à população local.

CUIDADOS NECESSÁRIOS

No entanto Vinícius alerta a população sobre os cuidados preventivos necessários que devem ser continuados, tomando como exemplo as ações preventivas que eram tomadas para a Covid-19, como, distanciamento social; evitar contato direto sem máscaras; evitar as aglomerações; fazer uso da máscara e álcool gel para higienizar as mãos, enfim: que se cuidem, se protejam, e protejam a família, porque como disse: “agora nós estamos enfrentando uma nova doença que é a H1N1, ou a versão do “Influenza A subtipo H3N2”, que por enquanto não há registro de casos na cidade, mas, também preocupa. Mas o importante é nos unirmos para sairmos dessa luta vivos, fortes e seguindo a vida”, recomendou.

O secretário adverte as pessoas com sintomas gripais respiratórios leves, para procurar uma unidade básica de saúde mais próxima da residência como os PSFs, as ESFs, etc., que estarão abertas de segunda a sexta-feira das 7h às 11h e, das 13h às 17h.

Todavia para os casos de sintomas gripais respiratórios moderados e/ou graves, Vinícius repassa à população que caso alguém apresente estes sintomas, seja fora do horário comercial ou finais de semana, mas que sejam sintomas moderados ou graves, que a porta aberta para receber e tratar os pacientes será o Hospital de Retaguarda, ou Hospital Municipal Antônio Muniz, antigo P.A que estará aberto 24h para atendimento ao público com estas condições.

O diretor técnico do Hospital de Retaguarda, Dr. Edilson Marques, explicou como será o fluxograma de atendimento, tratamento e acompanhamento dos pacientes com sintomas moderados e graves que procurarem a unidade hospitalar.

Marques, explicou que os casos de sintomas leves serão atendidos nas unidades básicas de saúde como PSs, PSFs etc., e os casos de sintomas gripais respiratórios moderados e/ou graves serão atendidos no Hospital de Retaguarda e não mais na UPA-24 horas como vinha acontecendo.

“O hospital de referência para atendimento de sintomas gripais respiratórios agora será o Hospital de Retaguarda. O município já havia se estruturado para tender os casos de Covid-19, e continua agora com a mesma estrutura voltada para os casos de sintomas gripais respiratórios, realizando inclusive, os testes de Covid-19, para eliminar a possibilidade da doença e chegar ao diagnóstico correto tanto da Influenza A ou H1N1, como a variante H3N2.

O médico lembrou que o Hospital de Retaguarda tem uma excelente estrutura de acomodações incluindo UTI, e apenas em caso excepcional, poderá referenciar o paciente para internação tanto na Santa Casa, como no Hospital regional.

Via | Assessoria
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta