O advogado Antônio Rogério Assunção da Costa Stefan, de 43 anos, que perdeu a chance de realizar transplantes de pâncreas e rim em outubro deste ano devido a uma forte tempestade morreu nesse sábado (4), em Cuiabá.

Nas redes sociais, amigos e familiares lamentaram a morte de Antônio.

Em outubro deste ano, o advogado recebeu a tão esperada ligação avisando que a cirurgia poderia ser realizada em Curitiba (PR). No entanto, uma forte tempestade interrompeu a viagem.

Como não conseguiu comparecer a tempo para o transplante, Antônio voltou para a fila, onde continuou aguardando por uma chance de receber os órgãos.

Ele e a esposa, Jeanne Rachel de Oliveira Silva, faziam a viagem para Curitiba (PR), em uma aeronave do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) da Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp-MT).

O advogado tinha diabetes tipo 1 desde os seis anos. Por causa da doença, ele perdeu a visão do olho direito e também a função renal, precisando passar por sessões de hemodiálise.

Rifa de carro

Em setembro deste ano, Jeanne rifou o próprio carro para custear as despesas do plano de saúde e do tratamento do marido. O plano era vender 999 bilhetes por R$ 30 cada.

Antônio precisava passar por sessões de hemodiálise quatro vezes na semana. Por conta do quadro de saúde, ele também desenvolveu uma miosite, inflamação dos músculos que causa enfraquecimento e dor.

Via | G1
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta