Três pessoas foram presas transportando duas toneladas de defensivos agrícolas contrabandeados em Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá, nessa quinta-feira (11). Os suspeitos devem responder por associação criminosa, contrabando, uso de documento falso, falsidade ideológica, crime ambiental e crime da legislação aplicada a uso de agrotóxicos.

De acordo com a Polícia Civil, a carga está avaliada em R$ 3 milhões. Na ação, foram apreendidos diversos tipos de defensivos, entre eles, o benzoato, que totalizou 800 quilos e tem comercialização proibida no Brasil.

A polícia disse que equipes da Gerência de Combate ao Crime Organizado e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) receberam informações de que a carga de defensivos havia chegado a Tangará da Serra, que estavam camuflados em embalagens de adubo foliar.

Durante buscas na região, os policiais encontraram uma camionete carregada com sacos de adubos que descarregou os produtos em uma chácara e saiu, retornando carregada.

Segundo a polícia, foram feitas quatro viagens transportando e descarregando os sacos, quando então os policiais abordaram dois suspeitos que estavam na chácara e descobriram que os produtos se tratavam de defensivos e não de adubos, como mostrava a embalagem.

Em um galpão na propriedade, os policiais também encontraram quantidades de benzoato, além dos ensacados em embalagens de adubo foliar, e ainda sacos de um defensivo de origem paraguaia, ‘Tiamexam’.

A polícia afirmou que os suspeitos não conseguiram explicar a origem da carga e apresentaram uma nota fiscal como sendo de adubo foliar, no entanto, no documento não constava o nome de nenhum dos detidos.

A nota estava em nome de uma empresa de Tangará da Serra que comercializa produtos agrícolas na região. Os policiais seguiram até a empresa, onde localizou o proprietário, que também foi preso em flagrante.

Via | G1
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta